Ansiedade no trabalho: como superar o problema e avançar na carreira sem crise

0
Share

É mais fácil perguntar quem nunca sofreu com ansiedade no trabalho, tamanha a recorrência do problema.

Estamos cada vez mais ansiosos, estressados e pressionados, chegando ao nível do esgotamento completo com a síndrome de burnout.

Se você tem sentido medo, angústia e preocupação ao longo de sua jornada, é melhor ler este artigo antes que a situação se torne crônica.

Vamos explicar a gravidade do cenário e ajudar você a controlar suas emoções ou tomar a decisão necessária para redirecionar sua carreira — e garantir a saúde mental.

Leia com atenção e descubra se está na hora de mudar.

Ansiedade no trabalho: o tamanho do problema

A ansiedade no trabalho é caracterizada por sentimentos de preocupação excessiva e persistente, causados pelo acúmulo de tarefas, cobrança por produtividade e alta competitividade.

A ansiedade em si é uma emoção normal, que nos deixa alertas em situações de risco e nos prepara para tomar decisões difíceis.

Mas, quando ultrapassa os limites aceitáveis, passa a ser um transtorno mental que incapacita a pessoa para as tarefas do dia a dia.

De acordo com um estudo realizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2018, publicado na Exame, o Brasil sofre uma epidemia de ansiedade.

Surpreendentemente, somos o país com o maior número de pessoas ansiosas do mundo: 18,6 milhões (9,3% da população).

Quando o assunto é estresse, somos o segundo povo mais estressado do mundo, de acordo com uma pesquisa da ISMA-BR, representante da International Stress Management Association (ISMA), realizada em 2015.

Os resultados mostram que 70% dos brasileiros sofrem com estresse, e 69% dos quadros são causados ou agravados por problemas no trabalho.

Mas há um estado de ansiedade no trabalho ainda pior: a síndrome de burnout, que representa o esgotamento físico e mental absoluto.

Em maio de 2019, a OMS reconheceu a síndrome como “estresse crônico no trabalho”, conforme noticiado no G1.

O órgão também definiu os três elementos principais do distúrbio: sensação de esgotamento, cinismo ou sentimentos negativos relacionados ao trabalho e eficácia profissional reduzida.

Na pesquisa da ISMA-BR, 30% das pessoas que sofrem de estresse foram diagnosticadas com a síndrome de burnout.

Quando o indivíduo chega nesse nível, é como se houvesse uma “pane no sistema”, que causa desde quadros crônicos de desmotivação e insatisfação até crises de pânico e desmaios.

Como você pode ver, a ansiedade no trabalho está tomando proporções preocupantes, e quem quiser ficar fora da estatística precisa redobrar o cuidado. 

Como controlar a ansiedade no trabalho

Aprender a controlar a ansiedade no trabalho é fundamental para avançar na carreira e manter a qualidade de vida.

Confira algumas dicas para ficar bem longe do burnout. 

Tenha um propósito na sua carreira

Na raiz dos problemas de ansiedade no trabalho, está a falta de propósito no caminho escolhido para a sua carreira.

É o que diz a especialista em desenvolvimento humano Susanne Andrade, autora de “O poder da simplicidade no mundo ágil” (Editora Gente Liv, 2018).

Em entrevista ao IG, ela reforça que a escolha errada pode levar ao trabalho mecânico, que torna o profissional vulnerável à ansiedade e apatia.

Logo, você precisa direcionar sua vida profissional para um trabalho que traga realização, e não apenas um salário no começo do mês. 

Evite a competição destrutiva

Outra dica da especialista é evitar a competitividade destrutiva entre áreas e profissionais.

Atualmente, a cultura colaborativa está em alta, mas ainda existem empresas que operam no modelo ultracompetitivo, que é uma das causas da ansiedade no trabalho.

Então, se a prática de “puxar tapete” ainda é comum na sua empresa, é melhor pensar em mudar de emprego.

Respeite os intervalos da jornada

Trabalhar demais é um caminho sem volta para desenvolver ansiedade no trabalho.

Segundo o coach Daniel Lustig, é fundamental que você respeite os intervalos necessários para manter a mente sã e produtiva. 

Em entrevista ao Terra, ele ressalta que os momentos de ouvir música, sair para tomar um café e dar uma volta são essenciais para recarregar as energias e retomar a concentração no trabalho. 

Tenha um método de organização

É óbvio que um cronograma desorganizado, uma agenda atribulada e tarefas se acumulando vão causar ansiedade no trabalho. 

Por isso, você precisa de um método de organização para gerenciar suas tarefas, prazos e compromissos, além de aprender a definir prioridades.

Muitas vezes, uma simples ferramenta de gestão para organizar o presente é suficiente para evitar um transtorno mental no futuro. 

Ansiedade no trabalho pode ser um sinal

Se está difícil controlar suas emoções, a ansiedade no trabalho pode ser sinal de que chegou a hora de colocar seu emprego atual na balança.

Será que não há oportunidades em empresas que valorizam seu bem-estar e promovem a qualidade de vida?

Se você não sabe por onde começar, comece fazendo o seu cadastro gratuito no marketplace de talentos da Revelo.

Lá, você se conecta às empresas mais inovadoras do mercado e recebe convites para participar de processos seletivos, podendo escolher a melhor vaga para a sua carreira.

Além disso, a plataforma possui um recurso que deixa seu perfil invisível para o empregador atual, para garantir sua privacidade na busca por novas oportunidades.

Interessante, não acha?

Então, deixe a ansiedade no trabalho para trás e vá em busca de um emprego que inspire você

Se precisar de ajuda, estaremos aqui para apoiar sua recolocação.

Related Posts