Bitbucket: saiba como usar essa ferramenta de hospedagem

0
Share

Saiba tudo sobre o bitbucket, uma ferramenta muito utilizada pelos desenvolvedores para o desenvolvimento colaborativo de softwares! Confira!

Bitbucket precisa ser a primeira ferramenta de hospedagem que deve vir à sua cabeça quando o assunto é código baseado em Git!

Essa é uma excelente opção de local para o planejamento de projetos, colaboração, testagem e implementação de códigos.

Através do bitbucket o developer pode fazer de forma segura o compartilhamento de dados e fazer toda a implementação de maneira automatizada.

Outra vantagem, é que o Bitbucket Cloud pode ser acessado tanto por URL quanto por hospedagem local através de infraestruturas on-premisses.

Então, com ou sem internet, você pode acessar e atualizar o seu código.

Além disso, o Bitbucket Server é compatível com a ferramenta Bamboo o que permite a automatização dos processos sem limite de licença. Interessante, não é mesmo?

Mas não para por aí! Se o seu interesse for a nível corporativo, o Bitbucket Data Center é a aplicação ideal para você que tem hospedagem em diversos servidores em clusters.

O Data Center do Bitbucket permite uma maior escalabilidade, com espelhamento inteligente e alta disponibilidade.

Se interessou pelo bitbucket?

Então, continue a leitura desse artigo e conheça em detalhes sobre essa ferramenta e suas principais funcionalidades. 

Bitbucket: como funciona?

Bitbucket se trata de uma ferramenta de hospedagem e colaboração de código baseada em Git.

Essa ferramenta foi desenvolvida para equipe de tecnologia e de engenharia de software possam desenvolver de forma sinérgica os seus códigos.

Trazendo um pouquinho de história, a BitBucket foi comprada pela empresa Atlassian em 2010 e essa aquisição garantiu a ferramenta uma integração total a serviços de workflow da empresa como o Jira e o Trello.

Bem, de uma maneira geral, o ambiente do BitBucket foi desenvolvido para trabalhar em equipe, tendo em vista que ele é totalmente favorável ao compartilhamento de dados, criação e implantação de códigos e automatização de testes.

Com relação a disponibilidade, o Bitbucket Cloud é hospedado nos servidores da Atlassian de forma a ser acessado por meio de um URL. Além disso, a aplicação pode ser hospedada em um servidor local, em infraestruturas on-premises.

Com relação a solução que citamos no início do artigo, o Bitbucket Data Center, ele é um modelo corporativo de hospedagem.

Através dele as empresas podem usufruir de características vantajosas como performance escalável, alta disponibilidade e espelhamento inteligente. 

Para que serve o Bitbucket?

O Bitbucket se trata de um sistema de controle de versões, também conhecido como sistema de controle de revisão ou sistema de controle de fonte.

Ele funciona como um utilitário de software que tem como função monitorar e gerenciar as mudanças em um sistema de arquivos. 

Além disso, o Bitbucket oferece utilitários colaborativos para compartilhar e integrar essas mudanças do sistema de arquivos com outros usuários da mesma plataforma.

A nível de sistema de arquivos, o BitBucket pode monitorar todas as ações de adição, exclusão e modificação aplicadas aos arquivos e diretórios.

A nível de arquivos individuais de código fonte, através do BitBucket você e a sua equipe tem o poder de monitorar de forma simples todas as adições, exclusões e modificações das linhas de texto dentro daquele arquivo. 

Como usar o Bitbucket

O BitBucket é relativamente simples de usar e você pode fazer isso em apenas dois passos:

Passo 1: Você precisa adicionar seu código

Em primeiro lugar, é necessário criar um repositório que é local onde o código fica armazenado no Bitbucket.

Para isso, na barra lateral à esquerda, clique em +,  e “Criar novo”, selecionando “Repositório”.

Em seguida, digite o nome do repositório que será incluído na URL.

Depois, adicione um README para orientar os novos usuários e clique em “Criar”. 

Passo 2: Configurando sua conta local, você pode trabalhar de qualquer lugar do mundo.

Você precisa configurar o sistema local para conseguir contribuir ou alterar o código, para isso, é necessário clonar o repositório no seu sistema local. 

Então, clique na barra lateral à esquerda, clique em +, depois “Começar a trabalhar” e “Clonar este repositório”.

No canto superior direito, se ainda não tiver configurado as chaves SSH, selecione HTTPS.

Terminada essa parte, é chegada a hora de configurar a CLI.

Primeiro, encontre o diretório que você quer clonar, pegue o comando que você copiou e cole: git clone https: //username@bitbucket.org/teamsinspace/documentation-test.git.

Em seguida, aparecerá um subdiretório novo com o mesmo nome do repositório clonado na sua unidade local. 

É indicado que você trabalhe seu código localmente salvando as alterações ao terminar.  

Em seguida, adicione, confira e envie para o Bitbucket na interface desta linha de comando. 

Assim, caso o seu parceiro de projeto faça alguma modificação importante no arquivo enviado, você poderá acompanhar em tempo real. 

imagem das mãos de um homem digitando no teclado na frente da tela do computador

Principais Vantagens do Bitbucket

Vejamos algumas das principais vantagens do BitBucket:

Performance escalável

O BitBucket possui conectividade de rede e largura de banda E/S, dessa forma é possível ter um maior poder de computação sempre que for necessário dar upgrade.

Com isso, mesmo com uma alta demanda de trabalho do servidor a performance não será afetada.

Assim, vários usuários podem trabalhar simultaneamente. 

Alta disponibilidade

Um dos grandes diferenciais do BitBucket é a sua alta disponibilidade.

Quando um elemento do cluster tem problema, os demais conseguem suprir e atender as solicitações sem perda de eficiência.

Espelhamento inteligente

O espelhamento inteligente permite que você configure cópias hospedadas nos repositórios remotos, sem perder tempo, mantendo a sincronia com a instância principal e a integridade das informações.

Autocorreção de arquivos

O BitBucket verifica a consistência da função de espelhamento a cada 3 minutos. Com isso, o seu sistema tem autocorreções a todo o tempo, de forma a garantir a integridade do sistema.

Segurança

Os códigos e Workflows do Bitbucket são armazenados na nuvem e para acessá-los é necessário ter uma  lista de permissões de IP e verificação de duas etapas. 

Além disso, você como usuário pode restringir o acesso apenas a usuários determinados.

O BitBucket também conta com outros recursos de segurança como criptografia de dados, SSO baseado em SAML, padrão FIDO U2F para chave de segurança.

Além de certificações de conformidade como SOC II, SOC III, PCI DSS, ISO/IEC 27001, ISO/IEC 27018 e adequações com a GDPR (Regulamento Geral de Proteção de Dados) da União Europeia.

Qual é a diferença entre o GitHub e o Bitbucket?

Apesar de ambos operarem em Git, o GitHub e o Bitbucket possuem as suas próprias particularidades.

A diferença mais evidente entre elas é que o Bitbucket trabalha principalmente em repositórios privados.

Já o GitHub é a melhor opção para repositórios públicos. 

Mas isso quer dizer que não é possível inverter os papéis?

É claro que não!

Apesar da recomendação, ambas podem operar nos dois modos. Existem ainda diferenças que são mais finas porém notórias.

Então, por exemplo, o GitHub oferece um cliente desktop e suporte SVN, já o Bitbucket não oferece, apesar de fornecer um suporte Mercurial. 

Como trabalhar em equipe no Bitbucket?

O ciclo de vida de um projeto de software pode contar com diversos membros de equipe que constantemente estão realizando mudanças no arquivo de código fonte, ao mesmo tempo. 

Com o BitBucket é possível que o gestor monitore e auxilie nos conflitos que podem ocorrer entre os diversos desenvolvedores.

Através do BitBucket o time pode planejar projetos, colaborar em códigos, testá-los e implementá-los, tudo em uma plataforma só!

Trabalhar em equipe no BitBucket é seguro, tendo em vista que vários desenvolvedores podem contribuir para o desenvolvimento de um mesmo sistema sem o risco de perder arquivos ou linhas de código. 

Isso porque ele mantém um histórico de alterações do projeto e descentraliza o processo de desenvolvimento.

Além disso, por contar com uma arquitetura distribuída, todos os desenvolvedores contam com uma cópia local do projeto em que está trabalhando, sem a necessidade de acesso a internet para criar seu histórico de alterações.

imagem da tela de visualização de implantação

Como criar um branch no Bitbucket?

Nada como colocar em prática o que aprende na teoria não é mesmo?

Vamos começar a entender melhor sobre o funcionamento do BitBucket fazendo uma função básica na aplicação: criar uma ramificação (branch).

Para criar uma nova ramificação você pode fazer na interface do próprio Bitbucket.

Vá até o painel do repositório, clique em “Branches” no menu esquerdo e no botão “Create branch”). 

O seu branch pode ser dos seguintes tipos:

Bugfix: bastante utilizado para corrigir ramificações de releases

Feature: utilizado para trabalho de recurso específico ou melhorias

Hotfix: direcionado para a correção rápida de um ramo de produção sem interromper as alterações no ramo master

Release: ramificação de versões de manutenção de longo prazo. 

Outra maneira de criar o ramo é de forma local e depois upar no servidor.

Vejamos como fazer isso com um ramo denominado NOVO_RAMO:

git checkout -b NOVO_RAMO # Cria (-b) e entra na branch

Dentro da branch, os procedimentos de adicionar e “commitar” são os mesmos.

Entretanto, para upar as modificações, o comando deve conter o nome do ramo, por exemplo:

git commit -am "teste no NOVO_RAMO"
git push --set-upstream git@bitbucket.org:nome_do_usuario/nome_do_repositorio.git NOVO_RAMO

Para voltar ao branch master, adicione o comando “git checkout master”.

Para fazer merge de uma outra branch à master, verifique se a branch está com todas as alterações “comitadas” e “enviadas”,

Em seguida adicione os seguintes comandos:

# Ir para a master
git checkout master
# Dar merge
git merge NOME_DO_RAMO
# Ver relatório de alterações e "comitar"
git commit -am "merged master NOVO_RAMO"
# Enviar alterações para servidor
git push --set-upstream git@bitbucket.org:nome_do_usuario/nome_do_repositorio.git master

Pronto! Quando você abrir o site verá que as alterações que só estavam na branch agora estão na branch master também.

Para visualizar uma árvore de branchs e últimos commits:

git show-branch

Se quiser remover algum branch que não tenha subido para o servidor de códigos, utilize o comando:

git branch -D NOVO_RAMO

Se já tiver ido para o servidor, vá até a interface e remova manualmente. 

Dessa forma, todas as alterações realizadas nessa branch serão perdidas, restando os códigos na última versão da branch master.

Como fazer pull request Bitbucket?

O pull é um local que serve tanto para a revisão de código quanto para realizar a  comparação  de suas alterações com o repositório original.

Além disso, o pull fornece uma maneira fácil de mesclar o código quando estiver pronto.

Vejamos agora como fazer um pull request BitBucket:

Etapa 1. Criar a solicitação pull

Antes de criar uma solicitação de pull você precisará de uma ramificação.

Como você já aprendeu a criar um branch na seção anterior, então esse não será um problema.

Para começar a solicitação de pull, no seu repositório, clique  em +  na barra lateral global.

Em seguida, clique em  Criar uma solicitação pull  em  Começar a trabalhar. 

Quando você clicar, o exibe o formulário de solicitação, então, certifique-se de estar em um repositório antes de clicar  em +  na barra lateral global. 

O Title já é preenchido automaticamente, com a sua última mensagem de commit mas você pode adicionar uma descrição se quiser. 

Se você quiser adicionar um revisor na sua pull request é preciso conceder ao usuário acesso ao seu repositório adicionando-o a um grupo. 

Quando você adicionar o revisor, ele receberá uma notificação por e-mail com detalhes sobre a solicitação pull para revisão.

Etapa 2. Mesclar sua solicitação pull

A partir da solicitação pull, o revisor poderá visualizar a comparação e adicionar comentários para iniciar uma discussão antes de clicar no  botão Aprovar.

Sempre que alguém aprovar a sua pull request, você receberá uma notificação por e-mail. 

Quando as suas alterações de código forem aprovadas, você poderá clicar no botão Mesclar  na parte superior. 

Para visualizar como o fica quando seu branch se funde com o branch principal, basta clicar em Commits  para ver a árvore de commits.

imagem de um homem de costas usando um computador

Conclusão

Como você pôde aprender no decorrer do texto, o BitBucket é uma ferramenta que apresenta diversos benefícios para o fluxo de trabalho da equipe de software colaborativo. 

Então, sempre que precisar criar projetos de software que tenham mais de um desenvolvedor mantendo arquivos de código fonte é recomendado utilizar o BitBucket.

E aí, esse artigo foi útil para você? Tem muito mais conteúdo sobre tecnologia esperando por você aqui no nosso blog!

Explore e fique por dentro dos principais assuntos que darão upgrade nos seus conhecimentos em desenvolvimento de softwares.

Revelo: sua plataforma de recrutamento tech

Se você está em busca de uma oportunidade na área de tecnologia, na Revelo você encontra oportunidades para desenvolvedor Angular em empresas do Brasil e do exterior.

Basta se cadastrar na Revelo, e ficar disponível para receber convites de entrevistas. Além disso, com a opção Revelo Remoto, você poderá participar do processo seletivo de forma digital, desde a entrevista até a assinatura do contrato.

Experimente e encontre sua próxima oportunidade profissional!

Related Posts