Como empregar talentos: campanha de interesse atrai melhores candidatos

0
Share

Empregar talentos não é uma tarefa fácil. Exige não apenas encontrar os melhores candidatos, mas também atraí-los para a sua empresa, para a sua proposta e para o seu ambiente de trabalho.

E não dá para resolver esse processo pensando apenas na ponta final, ou seja, na seleção. A solução é chamar a atenção dos profissionais que mais interessam a sua empresa e, aos poucos, fisgá-los para sua rede.

Com essa estratégia, aprender como empregar os melhores talentos significa criar uma campanha de interesse, uma espécie de jornada de compra que substitui o cliente pelo candidato.

Ficou interessado nessa ideia? Então siga a leitura.

Empregar talentos dá resultado

Empregar os grandes talentos, e não apenas profissionais medianos, faz uma grande diferença.

O custo, normalmente mais elevado, é compensado por elevação de faturamento, competitividade, produtividade e capacidade de inovação.

Ainda não está convencido? Veja algumas das vantagens de contar apenas com os grandes talentos do mercado:

  • Capacidade de liderança
  • Projetos mais ousados
  • Inovação diante de problemas
  • Competitividade no mercado
  • Posicionamento de marca
  • Atração de mais talentos.

Viu esse último item? Ele é muito importante: ao contratar apenas os melhores, você forma uma rede de talentos que se retroalimenta.

Nas próximas linhas, vamos entender melhor como criá-la.

3 passos para empregar talentos

O desafio de empregar talentos é grande em qualquer área profissional. Os melhores profissionais não olham apenas para o salário oferecido e são disputados pelas maiores empresas. Então, como ter sucesso na atração e na seleção?

Descubra passo a passo:

1. Trace um perfil

O primeiro passo para contratar os melhores profissionais pode parecer um tanto óbvio, mas ainda é ignorado em muitas empresas. A criação de perfis de candidatos é essencial para criar uma campanha de interesse pela sua vaga. Assim como em uma venda, você precisa de leads.

Nessa hora, vale a pena traçar o perfil não apenas da vaga que você deseja preencher imediatamente, mas também do tipo de pessoa que você quer na sua empresa. Como ela pensa? Qual é a faixa etária? Que tipo de formação deve ter? Qual é a formação mais próxima da ideal? Que tipo de característica terá os maiores talentos do grupo?

Para definir os perfis, você deve analisar as demandas da vaga. O que exatamente aquele profissional terá que fazer para atender com excelência a todas as tarefas do emprego?

Além de investigar a vaga, é bom olhar também para sua equipe. Quais são os profissionais que mais se destacam? Quais características que eles têm que devem ser encontradas nos futuros empregados da empresa?

2. Atraia os melhores

Bom, agora você sabe qual é o perfil do talento desejado. Então, como chegar até ele?

O melhor caminho é montar uma campanha de interesse. É a definição da jornada de compra do consumidor com uma única diferença: você não quer vender produtos e serviços, e sim uma vaga.

Essa campanha pode envolver diferentes esforços. Veja algumas ideias:

Redes de talentos

Como já vimos, talentos atraem mais talentos. Isso significa que os melhores profissionais da sua equipe são importantes fontes de recrutamento. Por isso, descubra quais são suas indicações e crie incentivos para que divulguem suas vagas para os contatos mais qualificados.

Marketing de conteúdo

Você já ouviu falar em inbound marketing ou marketing de conteúdo?

Esse tipo de comunicação atende por diversos nomes, mas todos têm um traço em comum: oferecem conteúdo para atrair talentos interessados sobre um determinado assunto e depois tentam convertê-los em clientes de um produto ou serviço relacionado

No seu caso, você pode até usar o marketing para vender. Nesse caso, porém, a ideia é usar essa ferramenta para atrair os melhores profissionais para a sua rede.

Para isso, confira duas opções de canais que você pode usar para transmitir os valores de sua empresa, o ambiente de trabalho, os benefícios dos funcionários, a missão da marca e o impacto que ela tem no dia a dia e na vida de seus clientes:

  • Conteúdo focado em SEO: são posts em blog que chegam ao topo do Google e respondem a dúvidas do seu público-alvo. Para isso, você pode criar textos usando, como base, as palavras-chave, que são as buscas feitas pelos candidatos ideais, e sutilmente mostrar traços desejáveis de sua empresa.
  • Redes sociais: em mídias como Facebook e Instagram, vale a pena publicar de forma bastante informal e personalizada. Uma ideia aqui é criar o perfil de um funcionário, fictício ou real, e mostrar como é a rotina dele. Em canais como LinkedIn e Twitter, o tom deve ser um pouco mais formal e menos pessoal, mas nunca distante.

Programas de estágio

As universidades oferecem programas de estágio que podem ser utilizados pela sua empresa para chamar a atenção dos melhores estudantes e para descobrir quem são os potenciais talentos de instituições de ensino de seu estado.

Nesse sentido, vale a pena estabelecer contato com professores e coordenadores de curso, para que eles façam indicações e também sejam atraídos pelas suas vagas.

Plataformas de contratação

Existem muitos sites de empregos que oferecem vagas e se focam principalmente nos candidatos, que enviam currículo para uma infinidade de ofertas. Mas existe um sistema que encurta a distância entre os grandes talentos e as empresas mais inovadoras.

Você já ouviu falar na Revelo? Trata-se de uma plataforma online que se preocupa em conectar os melhores candidatos às melhores vagas. Em vez de levar 39 dias para contratar (média no Brasil), você pode cortar esse tempo para apenas duas semanas.

Existem quase 200 mil profissionais cadastrados, mas o diferencial não é esse. Nesse sistema, apenas 5% dos candidatos passam nos testes de avaliação. Com a ajuda de machine learning, a plataforma conecta os talentos às vagas e então serve de contato para essa aproximação.

3. Selecione os talentos

Depois de atrair seu público-alvo, é hora de selecionar os melhores. Para isso, não basta fazer uma entrevista online ou presencial.

Antes, crie uma espécie de funil de vendas, em que constem topo, meio e fundo (como no marketing). Primeiro, o candidato atraído por sua campanha de interesse entra lá no topo. Depois de passar por algum filtro, como a análise de suas competências e formação, ele sai do funil, se mantém no mesmo nível ou desce para o meio.

Pronto, é o momento de entrevistá-lo de alguma forma. Nessa hora, valem conversas ou questionários por e-mail, chat, vídeo, telefone, entre outros, que podem servir de mais uma etapa antes de um encontro presencial.

Por fim, os candidatos mais adequados descem mais um nível e chegam ao fundo do funil, quando ocorrem as últimas entrevistas, para descobrir quem de fato são os grandes talentos que farão parte de sua empresa.

Gostou das dicas para empregar talentos criando uma campanha de interesse? Cadastre-se na Revelo e encontre os profissionais certos para suas vagas.

Related Posts