Como pedir demissão: o que falar para soar profissional e deixar as portas abertas

0
Share

Na hora de planejar como pedir demissão, o que falar e qual atitude tomar com seu gestor podem decidir o futuro da sua carreira.

Afinal, você quer sair da empresa com tranquilidade e deixar as portas sempre abertas, certo?

Para garantir sua reputação com os ex-empregadores, você precisa ser muito profissional no desligamento e manter boas relações por onde passar.

Se você não sabe por onde começar, preparamos um roteiro completo de como pedir demissão, o que falar e qual postura adotar com seu gestor.

Quer sair da empresa numa boa e ser lembrado como um grande profissional?

Siga a leitura e acerte nas palavras.  

Como pedir demissão: o que falar é o ponto-chave

Na hora de pensar em como pedir demissão, o que falar é uma dúvida que assombra qualquer profissional.

Afinal, é um dos momentos mais delicados da carreira, em que você precisa usar as palavras certas para comunicar a decisão sem criar um clima desagradável com o gestor. 

O objetivo, nesse caso, é sair da empresa com tranquilidade, deixando uma boa impressão e as famosas portas abertas para futuras oportunidades.

Ou seja: você precisa ser profissional o suficiente para que seu ex-gestor pense em fazer uma nova proposta em algum momento, caso vocês se cruzem novamente — ou a empresa esteja disposta a recontratá-lo um dia. 

Da mesma forma, uma demissão consciente e bem justificada é fundamental para manter sua reputação no mercado, e ainda pode render boas indicações de seus ex-empregadores.

Essa situação ideal é perfeitamente possível, desde que você planeje muito bem a conversa e siga algumas regras de etiqueta profissional. 

Se você não tem ideia do que vai dizer ao seu gestor, ou tem medo de gaguejar na hora H, vamos ajudar você a se preparar melhor para esse momento decisivo.

É o momento certo para pedir demissão? 

Antes de entender como pedir demissão e o que falar, é importante ter certeza absoluta de que chegou o momento de partir em busca de novas oportunidades.

No caso, você pode estar se desligando da empresa com outra oferta engatilhada ou disposto a procurar um novo emprego, ou mesmo para mudar de vida e se tornar um empreendedor ou freelancer, por exemplo.

Independentemente dos motivos, você precisa analisar como andam as vagas na sua área, quais as perspectivas e qual o estado atual do mercado de trabalho no Brasil.

Afinal, essa é uma decisão importante para a sua carreira, e, para além da situação da empresa, é bom saber como anda o cenário lá fora. 

De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, publicados no G1, quase 25% dos brasileiros pediram demissão de forma espontânea entre janeiro e agosto de 2018. 

No total, 2,3 milhões de brasileiros saíram do emprego nesse período, comparado aos 2 milhões no mesmo período de 2017. 

Na opinião do professor do Insper, Sergio Firpo, o aumento da demissão espontânea ocorre com o aquecimento do mercado de trabalho, uma vez que os profissionais sentem mais segurança para trocar de emprego.

Nos períodos com maior geração de postos de trabalho, por exemplo, esse tipo de demissão chegou à marca de 30% dos desligamentos. 

Logo, com as expectativas de retomada da economia para 2019, é provável que as saídas por decisão do trabalhador também aumentem.

Outra pesquisa, realizada pela OnePoll em 2019 e publicada no R7, mostra que dois em cada três brasileiros querem pedir demissão para empreender.

No entanto, apenas 21% já estão dando os primeiro passos para alcançar esse objetivo, devido à insegurança para começar seu próprio negócio.

Já a pesquisa do Instituto Locomotiva, publicada em 2018 na Exame, revela que 56% dos trabalhadores brasileiros com carteira assinada estão insatisfeitos com seus empregos.  

Nesse caso, os principais motivos para trocar de emprego são a baixa qualidade de vida, falta de reconhecimento, estagnação profissional e remuneração incompatível. 

Para fechar o cenário, o Brasil avançou 8 pontos no Índice de Mobilidade da pesquisa global Workmonitor referente ao quarto quadrimestre de 2018, realizada pela Randstad. 

Isso significa que os profissionais estão mais confiantes para mudar de emprego, graças ao otimismo em relação ao mercado de trabalho, conforme explica o diretor da Randstad, Toni Camargo. 

O estudo também mostra que 15% dos brasileiros entrevistados trocaram de emprego no período, 6% foram promovidos para uma posição diferente na mesma empresa e 76% permaneceram no mesmo cargo e empresa.

Ou seja: aqueles que estão insatisfeitos com seu trabalho, em busca de novas oportunidades ou esperando uma chance para empreender vão encontrar um cenário mais favorável nos próximos meses. 

Se você está em um desses grupos, o momento é de ir atrás dos seus objetivos e seguir um novo caminho

Mas, para isso, é importante saber como pedir demissão da forma mais profissional possível, deixando as portas sempre abertas com seus ex-empregadores.

O roteiro de como pedir demissão: o que falar em 13 passos

Que tal um roteiro completo de como pedir demissão, o que falar e qual postura adotar no seu desligamento?

Siga nosso passo a passo para se desligar com classe. 

1. Prepare o seu discurso

Ao planejar como pedir demissão, o que falar para se sair bem é uma questão de preparo, e não de improviso. 

Logo, você precisa preparar seu discurso com antecedência para assumir o controle da conversa, seguindo esta ordem:

  • Abordagem: decida qual será sua primeira frase para comunicar o motivo da reunião de forma decidida, séria e objetiva, na linha “Marquei essa conversa para comunicar que estou encerrando minha trajetória na empresa […]”
  • Justificativas: o ponto mais importante do discurso são os motivos para o desligamento, que devem focar nos pontos positivos dos seus novos caminhos (e nunca em pontos negativos da empresa atual)
  • Feedback: é provável que seu gestor queira um feedback mais completo sobre a sua experiência na empresa, então é bom estar preparado para fazer uma avaliação construtiva (lembrando que o intuito é ajudar, e não criticar)
  • Agradecimentos: não se esqueça de preparar os agradecimentos, reconhecendo tudo o que a equipe e gestão fizeram por você enquanto esteve na empresa.

Se você tiver clareza sobre esses pontos, estará pronto para dominar a conversa e mostrar que tomou a decisão certa para a sua carreira. 

2. Não comente sobre a decisão com os colegas

Esse é um dos pontos em que os profissionais mais pecam: falar sobre a intenção de pedir demissão com os colegas.

Se essa notícia chegar aos ouvidos do chefe antes da conversa inicial, você já vai começar transmitindo uma péssima impressão.

Por isso, contenha-se e evite transparecer sua decisão, mesmo para os colegas mais próximos. 

3. Marque uma reunião no momento certo

É claro que você precisa pedir demissão pessoalmente — nunca por e-mail ou diretamente no RH —, em sinal de respeito ao gestor e à sua trajetória na empresa.

Mas, também é importante marcar essa reunião em um momento oportuno, em que o gestor esteja mais tranquilo.

Então, ao invés de fazer isso no meio de uma segunda-feira atribulada, procure marcar a conversa no fim da semana, escolhendo a hora certa na agenda do líder.

4. Adote uma postura positiva

O segredo para pedir demissão sem criar um clima desconfortável é adotar uma postura positiva diante da situação.

É claro que a conversa será difícil, que você vai sofrer com a ansiedade e provavelmente não vai dormir bem na noite anterior. 

Mas é importante pensar que esse momento chega para todos os profissionais e acontece todos os dias, e que é bem possível que seu gestor já esteja habituado a essas situações.

Além disso, procure manter o foco na transformação que a demissão representa para a sua carreira, e no quanto você contribuiu com a empresa, ao invés de pensar na falta que você vai fazer na equipe.

Durante a conversa, você deve ressaltar a importância da decisão para as suas perspectivas profissionais, além de reforçar o quanto o período na empresa foi importante para sua evolução.  

E lembre-se: mesmo que você não goste da empresa ou do cargo, não é hora de trazer essa carga negativa para a conversa. 

Dessa forma, seu gestor vai entender que foi uma escolha bem pensada e demonstrará respeito pela sua atitude. 

5. Prepare-se para uma contraproposta

É possível que você receba uma contraproposta do gestor, e precisará estar pronto para esse momento.

Então, pense bem se você estaria disposto a continuar na empresa por um salário maior ou uma promoção, por exemplo, ou se a decisão é realmente definitiva.

Nada impede que você peça um tempo para pensar, dependendo da ousadia da oferta, mas é bom já ter esses cenários em mente. 

6. Seja honesto sobre seus planos

A pergunta “Para onde você vai?” será inevitável, e o melhor é respondê-la com honestidade.

Você não precisa dar detalhes como nome da empresa e cargo se não quiser, mas é de bom tom compartilhar seus próximos passos com o ex-gestor.

Basta dizer, por exemplo, que você conseguiu uma posição de grande responsabilidade em uma empresa de outro segmento, para atuar na sua área ou no cargo que estava mirando há um tempo. 

Se pretende abrir seu negócio ou se tornar freelancer, conte um pouco sobre suas expectativas com esse novo direcionamento na carreira. 

7. Expresse gratidão 

Um ponto essencial do pedido de demissão é demonstrar claramente sua gratidão pelos ensinamentos do gestor e pela oportunidade que a empresa ofereceu. 

Melhor ainda se você detalhar seu aprendizado com o ex-chefe, ressaltando o quanto essa experiência foi valiosa para tomar sua decisão de alçar voos mais altos. 

Diga que vai levar essa bagagem com você e que espera ter retribuído em crescimento para a empresa. 

8. Dê feedback

Ao pedir demissão, você também terá que passar pelo momento do feedback.

Aqui, é importante ser honesto sem criticar a empresa ou profissionais (lembre-se de que você quer deixar as portas abertas), dando um retorno construtivo ao gestor.

Use a tática clássica de dizer os pontos positivos primeiro e depois abordar os pontos que podem ser melhorados. 

9. Peça referências 

O fim da reunião de demissão é propício para pedir uma carta de recomendação, recomendações no LinkedIn e outras referências e indicações úteis.

Isso, é claro, se você sentir que seu gestor ficou satisfeito com seu trabalho e está aberto às trocas do networking.

10. Formalize e cumpra o aviso prévio

Um dos erros mais graves ao pedir demissão é deixar a empresa no meio de projetos importantes, sem apoiar a equipe e o gestor durante a transição.

Por isso, é fundamental formalizar e cumprir o aviso prévio — mesmo que você não seja CLT —, disponibilizando algumas semanas para resolver suas pendências.

Durante esse tempo, também é importante treinar seu substituto e deixar todos os detalhes da transição documentados. 

Para isso, você pode acordar um período de permanência com o gestor e enviar um e-mail oficial para o RH. 

11. Despeça-se de seus colegas

Não se esqueça também de enviar um e-mail de despedida para seus colegas de trabalho.

Use esse espaço para agradecer pelo tempo que trabalharam juntos, fazer menções especiais, contar sobre seus planos e convidar todos para a sua rede no LinkedIn.

Assim, você leva seus contatos com você para onde for, mantendo o networking sempre em dia.

12. Deixe sua melhor impressão nos últimos dias

Outro erro gravíssimo é pedir demissão e não fazer o mínimo esforço durante o aviso prévio ou período de permanência.

Na verdade, você precisa fazer justamente o contrário: dar o melhor de si e deixar uma impressão final impecável.

Assim, seu gestor e colegas vão se lembrar dos seus últimos dias e sentir falta do seu desempenho na equipe, além de fixar uma imagem de competência e dedicação.

Então, faça tudo o que puder pela empresa e cumpra sua reta final com excelência, saindo tão bem quanto você entrou (ou melhor). 

Novos horizontes pós-demissão

Agora que você sabe como pedir demissão, o que falar e por que é importante sair bem da empresa, é só partir para a ação e aproveitar a sensação de missão cumprida.

Você vai sentir um peso saindo de seus ombros e um novo horizonte profissional se abrindo, sem comprometer suas relações anteriores.

Nesse momento de liberdade e entusiasmo, aproveite para buscar novas oportunidades na Revelo.

Em nosso marketplace de talentos, você se cadastra gratuitamente e se conecta às empresas mais inovadoras do país, que estão em busca de profissionais de alto nível.

E o melhor: são as empresas que vêm até você, enviando convites para entrevistas — e você decide se a vaga combina com os seus objetivos.

Aliás, não precisa nem se preocupar em ser visto pelo seu atual empregador, pois a plataforma dá a opção de ocultar seu perfil para certas empresas.

E agora? Está pronto para aplicar as dicas de como pedir demissão e desbravar as novas oportunidades?

Se você gostou do artigo, compartilhe nas redes sociais e ajude seus amigos a superar esse momento da carreira.

Related Posts