Contratação data-driven: o que é, vantagens e como aplicar em 5 passos

0
Share

Se você está em busca da contratação data-driven, este texto é um excelente ponto de partida para adotar essa inovação no RH.

Basicamente, estamos falando de contratar com base em dados, tomando decisões mais acertadas e estratégicas para a empresa.

Para isso, você precisa entender como coletar, processar e analisar as informações para agilizar seu processo seletivo e escolher os melhores candidatos.

É disso que vamos falar nos próximos tópicos, focando nas vantagens e tendências da contratação data-driven. 

Avance na leitura e otimize sua aquisição de talentos.

O que é contratação data-driven?

Em resumo, a contratação data-driven é o processo de recrutamento e seleção orientado por dados.

Ou seja: a empresa utiliza tecnologias e métodos de análise de dados para avaliar um pool de talentos e identificar os profissionais mais adequados à vaga em questão.

Dessa forma, é possível cruzar os requisitos do cargo com as competências dos profissionais e escolher os candidatos com muito mais precisão.

A metodologia também é conhecida como recrutamento inteligente, pois utiliza recursos de inteligência artificial e machine learning para analisar grandes volumes de dados de várias fontes diferentes.

As informações podem ser coletadas, por exemplo, no próprio ATS (Applicant Tracking System) da empresa, em plataformas de recrutamento, bancos de talentos e até perfis em mídias sociais. 

Depois, as ferramentas de analytics compilam, processam e traduzem esses dados para apoiar a tomada de decisão do RH, tornando o processo de contratação muito mais rápido e certeiro. 

Por isso, a contratação data-driven está alinhada às últimas tendências da aquisição de talentos no RH estratégico. 

Vantagens que fazem a contratação data-driven valer a pena

A contratação data-driven é conhecida no mercado por agilizar o processo seletivo e turbinar as principais métricas de recrutamento do RH.

Confira algumas vantagens que fazem o método valer a pena.

Redução de custos de contratação

A contratação data-driven pode gerar uma economia significativa no recrutamento, já que evita os altos custos das contratações equivocadas e acelera o processo.

De acordo com uma pesquisa da Career Builder, realizada em 2017, 74% das empresas norte-americanas admitem ter contratado os candidatos errados em várias situações.

O problema é que esses erros custam cerca de US$ 14.900,00 por contratação equivocada, em média, contando os custos de turnover e prejuízos à produtividade. 

Mais precisão na escolha do candidato

O estudo da Career Build também mostra as principais falhas dos recrutadores na hora de escolher um candidato:

  • Acreditar que o candidato pode adquirir as competências que faltam para o cargo
  • Não checar a fundo as habilidades do candidato
  • Apostar em uma contratação por simpatia
  • Contratar por pressão, diante do prazo curto e escassez de candidatos qualificados
  • Não dispor das ferramentas adequadas para selecionar candidatos.

Todos esses pontos podem ser otimizados com a contratação data-driven, que ajuda o RH a tomar decisões acertadas e baseadas em dados reais — e não achismos.

Melhora na experiência do candidato

Os candidatos também ganham com a contratação data-driven, pois se beneficiam de um processo seletivo mais ágil e da combinação precisa com o perfil da vaga.

Consequentemente, a qualidade da experiência do candidato é superior, e obstáculos como etapas muito demoradas, candidaturas burocráticas ou testes exaustivos são eliminados.

Redução do tempo de contratação

Um dos indicadores mais utilizados para medir o desempenho do processo seletivo é o tempo de contratação.

Com a metodologia data-driven, esse tempo pode ser drasticamente reduzido, acelerando o preenchimento das vagas ao mesmo tempo em que aumenta a qualidade das contratações.

Assim, o RH pode combinar a análise de dados à automação de tarefas e criar processos seletivos inacreditavelmente ágeis. 

Como aplicar a contratação data-driven em 5 passos

1. Colete e centralize os dados

O primeiro passo para aplicar a contratação data-driven é ter os dados disponíveis para análise, de acordo com as suas prioridades.

Afinal, os dados são seu material de análise, e precisam ser armazenados em softwares específicos como o ATS.

Por isso, é importante coletar e centralizar todas as informações pertinentes sobre o recrutamento: tempo de cada etapa do processo, desempenho dos canais de recrutamento, número de candidaturas por vaga, perfis de candidatos, etc. 

2. Faça um diagnóstico do processo seletivo

Com dados confiáveis no sistema, você deve analisar as métricas para identificar os gargalos do seu processo seletivo.

Estas são algumas das mais utilizadas:

  • Tempo de contratação (geral e por etapa do processo)
  • Qualidade das contratações
  • Índice de candidaturas por vaga
  • Taxa de conversão a cada etapa do funil de recrutamento
  • Custo por contratação
  • Candidaturas por canal de recrutamento
  • Taxa de retenção.

Assim, você saberá exatamente onde precisa melhorar para encontrar e atrair candidatos mais qualificados, além de agilizar seu processo seletivo.

3. Crie um sistema de pontuação 

Um dos métodos mais eficientes para contratar com base em dados é criar sistemas de pontuação para cada habilidade ou característica procurada no candidato.

Assim, você pode programar a análise e triagem de currículos com base nas competências mais importantes para a vaga, automatizando a seleção inicial.

Obviamente, você vai precisar de ferramentas específicas para configurar essa análise e filtrar os candidatos de acordo com os critérios do RH. 

4. Busque fontes externas de dados

Para enriquecer sua análise de dados na contratação data-driven, é importante buscar fontes externas, além das informações armazenadas no sistema da empresa.

Você pode, por exemplo, usar ferramentas como o Google Analytics ou Google Trends para entender as tendências de divulgação de vagas e os acessos dos seus conteúdos de employer branding.

Dessa forma, fica mais fácil avaliar quais são as melhores fontes de candidatos qualificados e como a concorrência está buscando profissionais para vagas semelhantes.

5. Conte com a tecnologia certa

Para coletar, armazenar e processar todos esses dados, você vai precisar de ferramentas que combinem tecnologias de business intelligence e analytics.

Hoje, existem várias soluções no mercado que utilizam Big Data e inteligência artificial para buscar, atrair e selecionar candidatos.

Basta escolher um software adequado às suas necessidades ou utilizar plataformas online como a Revelo, que facilitam o acesso aos recursos da contratação data-driven.

Em nosso marketplace de talentos, por exemplo, os candidatos são pré-selecionados por meio de testes técnicos e um sistema de machine learning.

Assim, ao buscar por candidatos na plataforma, você já conta com os melhores profissionais à disposição e ainda pode utilizar nossas ferramentas para agilizar o processo seletivo.

Entendeu por que a contratação data-driven poupa tempo e aumenta a eficiência do RH?

Agora é sua vez de usar o poder dos dados para contratar melhor e mais rápido.

Related Posts