Cultura da empresa: o que significa para o candidato e para a contratante

0
Share

A cultura da empresa é importante para manter a organização no caminho certo, para atrair talentos e para expandir o negócio de maneira previsível.

Em pesquisa recente da Revelo, que reuniu 9 mil ofertas de emprego feitas por meio da plataforma, uma constatação chama a atenção: 61% das propostas aceitas não foram aquelas de maior salário.

Esse dado representa uma tendência entre os profissionais mais capacitados do mercado.

A remuneração não é necessariamente o fator mais importante para chamar a atenção dos candidatos.

Nesse sentido, a cultura da empresa vale muito.

Cada vez mais, o profissional quer se identificar com os valores da organização e quer saber que seu trabalho terá um impacto positivo na vida dos clientes e usuários.

Por isso, neste post, vamos mostrar a importância da cultura organizacional para empresas e profissionais e como implementar esse sistema de valores nas ações dos colaboradores.

O que é a cultura da empresa

A cultura da empresa é a reunião dos valores compartilhados entre gestores e colaboradores.

A gestão dessa cultura tem grande importância para manter o negócio nos trilhos e na direção certa para sua expansão e seu crescimento.

Os valores, a missão, os objetivos e a estratégia para a perseguição das metas podem fazer parte da cultura da empresa.

Mas, para isso, é preciso que haja um direcionamento de recursos humanos, afinal são os colaboradores que a mantêm em ordem.

Por isso, é interessante incentivar os colaboradores a questionarem sempre que tiverem dúvida ou curiosidade para entender qual é a melhor ação em determinado cenário.

Apesar disso, nem todas as empresas realizam um controle de sua cultura organizacional.

Algumas não possuem nem a noção adequada do que ela se trata. Mesmo assim, isso não significa que ela não exista – apenas que está se adaptando com o tempo sem as diretrizes do gestor.

Isso pode ser perigoso, pois todas as atividades da empresa são afetadas pela cultura impregnada na mentalidade de seus funcionários.

Veja algumas ações que são influenciadas nesse âmbito:

Atendimento

A cultura da companhia está sempre impressa no trato dos funcionários com seus clientes e fornecedores.

Exemplo: o profissional pode (ou não) demonstrar proatividade e preocupação com quem está sendo atendido e despender tempo (ou não) em busca da satisfação do usuário.

Dinâmica das equipes

No relacionamento entre colaboradores e diferentes equipes de trabalho, há algumas noções tácitas que se perpetuam a partir da cultura da empresa.

Exemplo: os funcionários podem ter a liberdade (ou não) de dialogar abertamente entre si e discutir novas possibilidades e formas de atuação dentro de suas funções.

Relação entre gestores e funcionários

Os colaboradores tendem a restringir ou expandir sua atuação conforme a cultura da empresa.

Exemplo: um funcionário pode ser incentivado (ou não) a dar sua opinião sobre a criação de uma nova página em uma rede social.

Cultura da empresa para o contratante

Em um processo de seleção e recrutamento, contar com uma boa noção da cultura da empresa é essencial para filtrar os candidatos que se encaixam melhor na organização.

Em inglês, esse critério se chama “cultural fit”: a adaptabilidade do profissional à vaga e ao ambiente de trabalho.

Com base na avaliação das características de comportamento e da empresa, é possível detectar se o candidato vai cumprir bem sua função e atender adequadamente às demandas do emprego.

Ou se, apesar de sua formação e capacidade técnica, tende a desempenhar melhor seu papel em outro ambiente.

Por isso, não basta definir algumas diretrizes ou preocupações com a cultura da empresa.

É preciso dialogar com o setor de Recursos Humanos para que haja um alinhamento adequado entre o que se pratica na organização e o que se espera de contribuição do novo contratado.

Afinal, cada adição à equipe é um elemento novo que deve agregar positivamente à cultura da empresa, e não destoar do restante dos colaboradores.

Cultura da empresa para o candidato

Para o profissional, tentar entender a cultura da empresa é importante para definir se vale a pena se candidatar à vaga e, além disso, para demonstrar valores compatíveis nos processos de seleção

Assim, ele tem condições de apresentar experiências, desafios e atitudes passadas que condizem com a prática da contratante.

Esse esforço de identificação de semelhanças facilita o trabalho dos recrutadores, que buscam pontos de conexão entre as características e competências do profissional e a cultura organizacional.

Como implementar a cultura da empresa

Já vimos a importância da cultura da empresa para a organização e para seus funcionários.

Mas como implementar e disseminar esse sistema de valores que norteiam as atitudes dos colaboradores?

Veja passo a passo:

1. Defina a missão, a visão e os valores da empresa

O ponto de partida para implementar a cultura organizacional é voltar à prancheta para relembrar (ou reorganizar) a missão, a visão e os valores do seu negócio.

  • Missão: qual é a realização que a sua empresa almeja?
  • Visão: aonde você deseja que sua empresa chegue no futuro?
  • Valores: quais são os princípios que devem guiar as ações dos gestores e funcionários da companhia.

2. Dissemine a missão, a visão e os valores

Agora que você tem bem definidos esses três conceitos, é hora de implementá-los na prática organizacional e traduzi-los no que virá a ser a cultura da empresa.

Para isso, é preciso agir em diversas frentes.

Nesse momento, é interessante debater caminhos com os diretores, os líderes de equipe e com a área de comunicação e endomarketing, com o objetivo de delinear um plano de ação que possa unir os colabores em torno dessa bússola que deve nortear suas decisões.

3. Faça um diagnóstico regular da cultura empresarial

Implemente em todas as áreas da empresa um sistema de verificação rotineira para descobrir se a visão, a missão e os valores da organização estão sendo observados no dia a dia dos funcionários.

Para atingir esse objetivo, você pode combinar com os gestores a criação de formulários anônimos, de eventos de integração e do diálogo multilateral, com a abertura de espaço para que todos se manifestem.

Gostou das dicas para controlar e implementar a cultura da empresa?

Compartilhe nas redes sociais.

Related Posts