Descubra como estudar para um processo seletivo

0
Share

Não sabe como estudar para um processo seletivo de emprego?

Essa estratégia é fundamental para engajar o recrutador, se destacar dos demais candidatos e obter a vaga que você tanto deseja.

Algumas medidas incluem obter informações sobre a empresa, montar um bom currículo e se preparar para perguntas frequentes.

Mas você sabia que estudar é uma atitude que você deve realizar antes mesmo de ingressar em um recrutamento?

Pois é, a preparação começa no momento em que você ainda está buscando a melhor vaga para se candidatar.

Ficou curioso?

Neste guia, você vai descobrir como estudar para um processo de seleção, a importância da preparação e dicas em todas as etapas. Boa leitura.

Por que estudar para o processo seletivo

Estudar para o processo de seleção é fundamental para ampliar as chances de contratação.

Afinal, o recrutamento geralmente tem várias etapas.

É preciso não apenas passar pela primeira avaliação do recrutador, quando ele analisa o currículo, mas se destacar dos demais candidatos à vaga em uma entrevista.

Por isso, além de buscar as vagas mais adequadas para o seu perfil, é crucial conhecer a empresa na qual está se candidatando, ter pleno domínio sobre a sua trajetória e estar preparado para explorar ideias de forma clara e objetiva.

Imagine o seguinte cenário: você tem uma qualificação excelente no currículo, mas, na hora de ficar cara a cara com o recrutador, não tem controle sobre o nervosismo.

Ou, então, é questionado sobre o porquê de desejar a vaga, mas não sabe informações relevantes sobre a empresa e como ela pode ajudar na conquista dos objetivos profissionais.

Acredite: esse tipo de deslize pode pesar na avaliação do recrutador.

Em um artigo para a revista Entrepreneur, Jeff Haden garante que a preparação para a seleção requer mais do que ensaiar respostas para perguntas comuns em entrevistas.

“Se você quer ser contratado  — seja para um trabalho paralelo ou para um emprego em tempo integral enquanto espera começar o próprio negócio  — há muito mais envolvido”, destaca o autor.

Então, vamos aprender como estudar para um processo seletivo?

Antes de estudar para um processo seletivo

Tenha em mente que a preparação para um processo seletivo começa antes mesmo de você agendar uma entrevista.

Ou seja: antes de iniciar os estudos para um recrutamento específico, você já precisa dedicar atenção à vaga, seja selecionando a mais adequada para o seu perfil, seja montando o currículo.

Para ajudar nessa tarefa, nos próximos tópicos, vamos descobrir o que é importante fazer antes de estudar para um processo seletivo.

Monte o currículo ideal

O currículo geralmente é o primeiro ponto de contato entre você e o recrutador.

Além de dispor as informações com organização, insira apenas experiências e habilidades que sejam, de fato, relevantes para a vaga.

Aborde características técnicas (competências e habilidades), formação, treinamentos e cursos e principais resultados obtidos na carreira.

No livro Como conquistar o seu emprego (Universo dos Livros, 2010), Janaina Corral destaca que o currículo deve ser objetivo, bem-elaborado e conciso, mostrando por que aquela empresa deve contratar você.

Uma boa estratégia é personalizar o currículo conforme a vaga a que você vai concorrer, resumindo as informações que despertem o interesse do recrutador.

Crie um portfólio

Criar um portfólio é essencial, porque muitas empresas pedem que ele seja anexado junto ao currículo na hora de se cadastrar em um processo seletivo.

Também se trata de uma ferramenta importante para que você mostre os seus melhores trabalhos  — uma espécie de vitrine profissional.

Mapeie empresas em que você gostaria de trabalhar

Identifique quais empresas se destacam na sua área e que oferecem oportunidades condizentes com as suas metas e expectativas profissionais.

Esse mapeamento inicial é importante para que você saiba onde buscar vagas.

Fique atento aos canais de comunicação usados por essas organizações, como site institucional, redes sociais e plataformas de recrutamento.

Enquanto isso, aproveite o tempo livre para reunir o máximo de informações sobre as empresas, porque elas serão úteis caso você ingresse em um processo seletivo.

Analise as descrições das vagas

Avaliar criteriosamente os requisitos e características da vaga é essencial para que você dedique atenção para aquelas que realmente fazem sentido.

Em um artigo para o jornal The Balance, a especialista em busca de emprego Alison Doyle salienta que é preciso considerar o que a empresa está procurando em um candidato na hora de verificar o anúncio.

“Faça uma lista das habilidades, conhecimentos e qualidades profissionais e pessoais que são exigidas pelo empregador e que são essenciais para o sucesso no trabalho”, orienta a autora.

Foque na qualificação

Mesmo que você não tenha um processo seletivo específico em vista, invista na qualificação contínua.

Desenvolver competências e habilidades técnicas e comportamentais desejáveis para as vagas na sua área pode fazer a diferença mais tarde.

Ao analisar as oportunidades das empresas, você já terá uma ideia de requisitos básicos que deve preencher.

A partir disso, pesquise cursos, leia livros, busque por certificações e tente exercitar características comportamentais essenciais, como espírito de liderança e comunicação interpessoal.

Cadastre-se em uma plataforma de recrutamento

Softwares de recrutamento são excelentes alternativas para quem está em busca de um cargo.

A vantagem é que, cadastrando suas informações em um perfil profissional, o sistema usa inteligência artificial e algoritmos para conectá-los às empresas mais compatíveis.

É o caso da Revelo, por exemplo.

Como estudar para um processo seletivo: passo a passo

Depois de entrar em um processo seletivo e conhecer a vaga, é hora de estudar a empresa para ir bem na entrevista, seja ela coletiva ou individual.

A seguir, confira um passo passo essencial para a preparação.

1. Busque referências sobre a empresa

Quanto mais informações você tiver sobre a empresa, melhor.

Aqui você pode recorrer à sua rede de contatos, caso alguém conhecido já tenha passado pela empresa ou tenha noções sobre a sua cultura organizacional.

Se você não conhece ninguém, tudo bem, a tecnologia dá uma ajuda.

Pesquise sobre a empresa em plataformas de referências de empregos, em que funcionários dão opiniões a respeito do local de trabalho.

2. Estude o perfil da empresa

Essa estratégia faz toda diferença para quando você está de frente ao recrutador.

Muitas informações sobre o perfil podem ser encontradas no site institucional, no Google, redes sociais e, se for uma organização grande, até mesmo em notícias.

Estudo fatores como:

  • Área de atuação
  • Cultura da empresa
  • Modelo de negócios
  • Diferencial no mercado
  • Público a que atende
  • Produtos e serviços
  • Porte da empresa
  • Trajetória e cenário atual
  • Concorrentes.

Vale destacar de novo: quanto mais informações, maiores são as chances de impressionar o recrutador.

3. Estudo o mercado

Entender o cenário em que a empresa está inserida também é crucial para conquistar a vaga.

Busque compreender a situação econômica do país e, sobretudo, do segmento em que o negócio atua.

Mapeie os principais players do mercado e identifique estratégias que eles utilizam.

Ter uma noção sobre as necessidades dos consumidores a que a empresa atende também amplia o seu entendimento a respeito dela.

4. Pesquise o perfil do entrevistador

Em um artigo para a revista Forbes, o capitalista de risco Richard Harroch aconselha que o candidato busque uma lista de pessoas que vão entrevistá-lo.

A partir disso, três ações ajudam a encontrar os recrutadores:

  • Busca no Google
  • Página no LinkedIn
  • Informações no site da empresa.

“O objetivo é aprender sobre os antecedentes e interesses de seus entrevistadores para que seja mais fácil estabelecer um relacionamento. Mostre interesse por eles e seu papel na empresa”, recomenda o autor.

Caso você não saiba o nome do entrevistador, vale usar o endereço de e-mail com o qual a empresa realizou contato e buscar uma assinatura.

Outra opção é verificar quem publicou a vaga no LinkedIn ou no Facebook.

Como se preparar para a entrevista do processo seletivo

Agora que você já conhece a empresa, é hora de se preparar para a entrevista do processo seletivo.

Esse geralmente é o momento que mais causa nervosismo entre os candidatos.

Por isso, utilize todas as estratégias a seguir para se sentir pronto para enfrentar o recrutador com tranquilidade.

1. Revisite a sua trajetória

A dica é se lembrar de situações relevantes da sua carreira que podem exemplificar competências e qualidades desejáveis para a vaga.

Devido ao nervosismo, é comum que os candidatos tenham “um branco” na hora ou não saibam exatamente o que falar.

Portanto, sua trajetória profissional precisa estar na ponta da língua, pois é provável que o recrutador queira saber sobre ela.

2. Prepare-se para abordar defeitos

Qual é o seu maior defeito?

Essa pergunta é feita com frequência em entrevistas de emprego e ainda pega muitos profissionais despreparados para respondê-la.

Não é recomendado usar clichês como “sou muito perfeccionista” ou “sou workaholic”, na intenção de transformar o defeito em qualidade.

Aqui vale ser honesto, até porque mentiras não se sustentam depois da contratação.

A dica, nesse caso, é abordar as sua fragilidades e mostrar quais estratégias você utiliza para superá-las, sempre dando exemplos.

3. Evidencie suas conquistas com exemplos

Na hora de falar sobre a sua trajetória, é importante mostrar as conquistas com exemplos, porque eles dão credibilidade para o que você está dizendo.

Use exemplos reais de projetos, experiências vividas e resultados obtidas, assim como dificuldades superadas e como você fez isso.

Pontue de que maneira você contribuiu para outros projetos para mostrar que também seria útil para a empresa.

Dar exemplos também é uma forma de fisgar a atenção do recrutador e permanecer na lembrança dele na hora da seleção.

4. Não fale mal de antigos empregadores

Os recrutadores geralmente perguntam sobre o porquê de você ter saído do último emprego.

Esse questionamento é um teste para saber como você se refere a experiências anteriores.

Falar mal de chefes é um indício de que você poderia fazer isso novamente, caso fosse contratado e saísse da empresa mais tarde.

Nessa hora, é preciso ter cautela.

Uma boa resposta seria: “Estou em busca de uma oportunidade alinhada aos meus objetivos profissionais”.

5. Prepare-se para perguntas frequentes

Na hora de estudar para um processo seletivo, vale formular algumas respostas para as perguntas mais frequentes que os recrutadores fazem:

  • Quais são seus pontos fortes? E os fracos?
  • Qual a sua pretensão salarial?
  • Por que devo contratar você?
  • Quais são os seus objetivos profissionais?
  • O que você faz nas horas livres?
  • Como você trabalha em equipe? E sob pressão?
  • Onde você se imagina daqui a cinco anos?

Para se dar bem com esses questionamentos, exercite o autoconhecimento antes da entrevista, reflita sobre as respostas que realmente representam os seus desejos, metas e necessidades.

6. Faça perguntas

Fazer perguntas é uma forma de demonstrar interesse e conhecimento sobre a empresa.

Em um artigo para a revista Harvard Business Review, Bill Barnet afirma que perguntas inteligentes mostram que você está pensando profundamente no trabalho e que é um candidato sério.

“Entre as linhas mais impressionantes de questionamento estão aquelas que abordam como a organização opera. Vá além do básico”, aconselha o autor.

Por exemplo: se você está em um processo seletivo em uma empresa de marketing, ao invés de perguntar se ela realiza pesquisa de mercado (o que é óbvio),  pergunte como os resultados do mercado influenciam o design do produto.

Outro questionamento interessante, segundo Barnet, seria perguntar quais são as diferenças nas carreiras envolvendo pesquisa de mercado em comparação com gestão de marca.

7. Cuide da linguagem corporal

Uma linguagem corporal adequada é fundamental para transmitir segurança, credibilidade e gerar empatia.

Por exemplo: uma pessoa que tem tiques nervosos, como mexer no rosto constantemente ou rabiscar em papéis, demonstra nervosismo na entrevista de emprego.

No livro Linguagem corporal: guia para analisar comportamentos da linguagem corporal (Babelcube, 2019), Patti Fast afirma que é preciso ter consciência de como o corpo se move e age.

“Sua linguagem corporal pode dizer ao outro que tipo de pessoa você é, suas emoções, e seu estado de espírito”, argumenta.

De acordo com Patti, é preciso manter contato visual e ter postura relaxada, mas com as costas retas, ombros para trás e queixo levemente para cima.

8. Fala de maneira natural

Em um artigo para a Forbes, Adrienne Tom destaca que, com frequência, candidatos pensam demais no que vão falar e, por isso, soam mecânicos ou ensaiados.

A dica, portanto, é preparar histórias de carreira, fornecendo narrativas personalizadas em vez de respostas rígidas e simples.

“Os entrevistadores provavelmente vão reter conteúdo que seja fácil de se relacionar e engajar”, pontua.

E aí, já sabe como estudar para um processo seletivo?

Siga com cuidado todas as dicas deste artigo e, sem dúvidas, você já estará um passo à frente dos demais candidatos.

Se você gostou do conteúdo, compartilhe com os amigos nas redes sociais e deixe um comentário abaixo, contando de que forma você se prepara para um recrutamento.


Related Posts