Descubra como engajar Millennials e interagir com a Geração Y

0
Share

A interação com millennials envolve cifras astronômicas.

Hábitos e costumes dessa geração (de nascidos entre o início da década de 1980 a meados de 1990) têm um grande impacto no mundo corporativo.

De acordo com um estudo da Bazaar, nos Estados Unidos, eles gastarão mais dinheiro do que qualquer outra geração no país em 2018.  Já uma pesquisa da Oracle revela um número impressionante: estima-se que esse valor supere os 3 trilhões de dólares no ano.

Junta-se a isso a alta adesão às tecnologias e tem-se a incontestável conclusão de que esse é um nicho valioso para o mercado.  Os canais de informação e compra são totalmente diferentes daqueles utilizados em outras épocas. De modo similar, seus padrões de consumo também apresentam mudanças drásticas.

Nesse sentido, os negócios online tornam-se o grande paradigma da era digital. Lojas virtuais, marketplaces, infoprodutos e prestação de serviços digitais são apenas alguns exemplos de que o formato tradicional de vendas não se encaixa ao modelo millennial.

Essa realidade traz a necessidade de adaptação a um panorama contemporâneo. O digital torna-se um canal essencial, mesmo para negócios locais.

A seguir, vamos entender como interagir melhor com millennials, desvendar melhor esse público e conferir alguns cases de sucesso de marcas internacionais.

millennials

7 dicas para interagir com millennials

Personalização. Essa é a palavra-chave para atingir em cheio o grupo de indivíduos conhecidos como millennials.

Segundo um levantamento da Trendsity, os próprios millennials reconhecem essas condições. Afinal, 64% deles afirmam que a geração é mais difícil de satisfazer que as anteriores.

Graças a isso, algumas dicas são essenciais para atingir essa parcela do mercado. Vamos a elas?

1. Invista na imagem da marca

Ao contrário do que pensam muitos empresários, os millennials possuem altos índices de engajamento com as empresas. Segundo um estudo da Forbes, 60% afirmam lealdade às marcas.

A grande diferença para os integrantes dessa geração está nas atitudes, valores e como a marca se relaciona com a sociedade.

Nesse sentido, as impressões deixadas pela marca na mente dos consumidores é um grande diferencial. Questões éticas são consideradas no momento da compra, e não apenas o produto ou o serviço em si.

A preocupação com a comunidade, os deveres com o ambiente e como a empresa trata seus funcionários são fatores que têm impacto direto na forma de atingir em cheio aos jovens.

2. Foque na qualidade do que você vende

Foi-se o tempo em que a relação com o consumidor terminava após a compra. Hoje todas as experiências pelas quais as pessoas passam ao obter um produto ou serviço contam, e muito, para a manutenção do negócio.

A qualidade do que você vende deve sempre ser prioridade. Isso porque millennials são ativos na internet e certamente divulgarão opiniões acerca do que foi adquirido.

66% deles pedem conselhos de amigos para tomar uma decisão de compra. Esse número mostra o quanto é relevante oferecer, também, um bom atendimento ao cliente e suporte. De preferência pelos canais digitais, onde eles se concentram durante a maior parte do tempo.

Outro número relevante: 93% geralmente consomem “reviews” sobre os produtos. Acessam o YouTube, o Reclame Aqui! ou outras redes sociais para verificar a qualidade do produto antes de clicar no botão.  E 89% acreditam mais nessas recomendações do que nas mensagens de marca.

Ou seja, a opinião de outros usuários é muito mais valiosa do que as informações divulgadas por meio de canais próprios, como website, e-mail marketing ou links patrocinados.

3. Crie conteúdo

Antes, o marketing tinha na publicidade paga uma das grandes aliadas para atingir diretamente os consumidores.

Para millennials, esse tipo de mídia é altamente ineficaz. Apenas 6% dos membros de geração acreditam que a publicidade online tenha alguma credibilidade.

A alternativa encontrada no marketing digital é a criação de conteúdo, estratégia nomeada como marketing de conteúdo. Nela, a empresa cria artigos, ebooks, vídeos e outros materiais para alcançar e engajar os usuários.

O conteúdo é responsável por mais de 90% do tráfego na internet, uma tendência que acompanha o crescimento das informações disponíveis no ambiente da web.

É claro que essa prática exige certo grau de investimento, muito diferente dos tradicionais anúncios no Google ou Facebook. É necessário planejamento, estudando os principais de consumo e as melhores formas para dialogar com a audiência segmentada.

Millennials passam grande parte do tempo conectados à internet. E anseiam, cada vez mais, por informação. Quando as marcas percebem essa necessidade, passam a investir em materiais agradáveis ao usuário e conseguem mantê-lo leal.

4. Interaja

Uma tendência muito valiosa quando o objetivo é atingir os millennials é a humanização das marcas. Pois é, a sua empresa não é apenas uma logomarca bonita sem uma identidade por detrás.

Esse é o grande motivo pelo qual elas precisam estar nas redes sociais. A presença nessas plataformas permite a interação contínua, não apenas por meio do conteúdo valioso, mas trazendo personalidade à marca.

Millennials querem fazer parte da construção da empresa, importam-se com a mensagem transmitida pela marca e sentem necessidade de enxergar uma pessoa do outro lado da tela. Isso gera relacionamento e, consequentemente, confiança e autoridade à empresa.

Assim, responder a comentários, posicionar-se diante de assuntos polêmicos e adequar a linguagem de acordo com o posicionamento do público são ações essenciais para manter o engajamento em alta.

66% dos millennials seguem marcas nas mídias sociais. Eles querem saber sobre a sua rotina, objetivos e metas. Então aproveite esse canal e os frutos da fidelização.

5. Adote a mobilidade

Como visto anteriormente, 86% dos millennials possuem um smartphone. Então é preciso adaptar-se a essa tecnologia para dialogar com esse público.

Eles usam o dispositivo em casa, no trabalho ou durante os períodos de lazer. Ou seja, há a possibilidade de entrar em contato a qualquer hora do dia.

Nesse sentido, muitas empresas pecam ao não investir em design responsivo ou na utilização dos aplicativos como ferramentas de divulgação.

Basicamente todas as suas estratégias digitais devem ser otimizadas para dispositivos móveis. Isso inclui páginas de conversão, conteúdo e website. Millennials têm pressa. Não são eles que precisam se adaptar ao formato fornecido, mas o contrário.

Ao adentrarem em um ambiente onde suas necessidades não são supridas, eles simplesmente optarão pela concorrência. A adaptação às tecnologias mais utilizadas pode representar a diferença entre o sucesso e o fracasso do negócio.

6. Foque no digital

Se você observou os tópicos anteriores, já sabe do que falamos. Mas, por mais que isso esteja claro, ainda há empreendedores que falham ao mirar nesse mercado.

Segundo uma pesquisa realizada pela PayPal no Brasil, o meio de comunicação mais utilizado pelos millennials é o WhatsApp. Já para consumo de informação, o Google lidera o ranking, com 66,3% dos usuários. Em seguida, vem o Facebook, com 55%.

Já veículos tradicionais como jornais impressos e revistas impactam menos de 10% dos usuários dessa geração.

Com relação ao entretenimento, o YouTube é o grande campeão: 81,7% dos millennials utilizam a plataforma para consumo de vídeos. Na sequência, temos o Facebook (71%), WhatsApp (66%) e o Instagram e serviços de streaming como a Twitch, Netflix ou Spotify (54%).

Fica claro que quando o assunto é dialogar com a geração da internet não há maneira mais segura de fazê-lo do que utilizar os canais digitais para tal. Então não perca essa oportunidade.

7. Utilize o Big Data

Por fim, citamos a análise de métricas como um dos mais relevantes meios para atingir a geração da mudança.

Talvez a maior vantagem em utilizar a internet para negócios seja o recolhimento de dados. A partir de plataformas de mensuração, é possível ter acesso a informações geográficas, demográficas e comportamentais dos usuários.

Esse é o grande filão do digital. Ao compreender como funciona o seu público, é possível personalizar as mensagens e entregar o conteúdo correto no momento mais propício.

Interação com millennials em números

Confira a seguir alguns dados valiosos sobre essa geração:

  • 50% do total de trabalhadores no mundo será composta por millennials até 2020 (LinkedIn, 2018)
  • 60% dos millennials estão de olhos abertos para novas oportunidades (Gallup, 2018)
  • 21% dos millennials trocaram de emprego no último ano nos EUA (Gallup, 2018)
  • 71% dos millennials do setor de tecnologia que estão procurando novo emprego nos EUA o estão fazendo para avançar em habilidades e conhecimentos de sua área (Spiceworks, 2018)
  • 36% acreditam que a ciência e a tecnologia podem mudar fortemente o mundo (Ipsos, 2015)
  • 87% usam 3 ou mais dispositivos no dia a dia (Forbes, 2015)
  • Conferem seus smartphones, em média, 45 vezes ao dia (SDL, 2017)
  • 86% possuem um smartphone (Nielsen, 2017)
  • Gastam, em média, 19 horas no smartphone por semana (Flutentco, 2017)
  • Gastam, em média, 25 horas por semana online (Wired, 2016)
  • 90% estão no Facebook (Statisa, 2017)
  • 41% usam o Facebook todos os dias (Fluent, 2016)
  • 79% usam Netflix (Statisa, 2017)
  • 81% usam o YouTube (Statisa, 2017)
  • 37% escutam podcasts (Statisa, 2017)
  • 64% gostariam de trabalhar de casa ocasionalmente (Fluentco, 2016)
  • 5 a cada 6 conectam-se às empresas nas mídias sociais (SDL, 2017).

Cases de interação com millennials

A geração Y é, certamente, uma das mais visadas no mercado atual. O fato de os processos serem automatizados na internet facilitou a vida dos empreendedores digitais, que veem uma grande possibilidade para realizar negócios de maneira rápida e eficiente.

De acordo com um levantamento feito pela Business Insider, é preciso compreender a dinâmica do grupo e aprender a dialogar com eles.

Algumas empresas possuem grande engajamento com os millennials. Mas, afinal, o que elas fazem para isso? Abaixo, você confere alguns cases de interação com millennials que fizeram muito sucesso na atmosfera digital.

Starbucks

Presente no Brasil desde 2006, a empresa do ramo alimentício tem se destacado entre os millennials. Principalmente pelo trabalho realizado nas mídias sociais.

Em vez de expandir a marca pelo país afora, concentrou-se no Sudeste. Utilizando o Big Data como aliado, percebeu alguns costumes particulares do consumidor. Com isso, criou uma linha com café brasileiro, o que aumentou em 20% as vendas.

Além disso, criou o aplicativo My Starbucks com o objetivo de fidelizar clientes. Por meio de um sistema de pontuação, o cliente pode adquirir descontos, itens adicionais e escolher os sabores do produto.

Adidas

A empresa de materiais esportivos é outra que se destacou em uma campanha voltada aos millennials. Ao criar o evento “Light You Up” (um show de luzes promocional), utilizou seu aplicativo móvel na divulgação.

A grande sacada ocorreu na segmentação. Ao utilizar os dados geográficos inseridos pelos usuários no próprio app, direcionou a publicidade para pessoas em um raio de 5 quilômetros. Assim, qualquer um que estivesse nas proximidades teria acesso ao acontecimento.

O resultado foi um alto índice de engajamento, compartilhamentos, marcações e interações sociais.

Netflix

A queridinha do ramo do entretenimento é um fenômeno entre os millennials. Adepta à economia sob demanda, se encaixa perfeitamente às necessidades da geração.

Seu algoritmo é totalmente baseado na personalização, onde as indicações são baseadas no histórico de consumo do usuário. Além disso, a possibilidade de compartilhar o conteúdo visualizado gera um buzz marketing rotineiro.

Isso sem contar com os diversos casos de interação com o suporte baseado nas informações do usuário. Em um dos mais clássicos, o atendente utilizou os dados para atender a um dos clientes utilizando referências da série Star Trek.

Coca-Cola

A marca de refrigerantes também gera diversas campanhas que fazem muito sucesso entre a geração Y. Em uma das mais recentes, criou uma aplicação simples, a “Share a Coke” (compartilhe uma Coca).

A ação consistiu em criar garrafinhas com os 250 nomes mais populares entre os millennials. Os resultados foram incríveis e os níveis de compartilhamento nas redes sociais superaram todas as expectativas da empresa.

Mais uma vez a personalização foi a grande sacada. Mais tarde, também foi lançado um hotsite onde os clientes podiam saber fatos sobre seus nomes.

A palavra-chave para atingir a geração millennials é a participação. Traga-os para o seu lado. Compartilhe os seus valores. Interaja. Entenda seus costumes.

A geração da mudança certamente é um público que merece atenção dos negócios. Saber como atingi-los e observar os melhores meios para se adaptar às suas necessidades é um ótimo caminho para se diferenciar no mercado.

E você, o que tem feito para atrair os millennials?

Quer saber mais sobre a geração Y e seu comportamento no mercado de trabalho? Baixe nosso estudo completo.

Related Posts