Funil de recrutamento: as 5 etapas da jornada do candidato (e como agilizar o processo)

0
Share

O funil de recrutamento é o guia ilustrado do processo seletivo, que mostra todas as etapas da jornada do candidato.

É como ter um storyboard com todos os passos e momentos de conversão, permitindo ao RH avaliar e melhorar suas práticas. 

Da primeira visita ao site de carreiras à contratação, os profissionais passam pela candidatura, entrevistas, testes e dinâmicas, até chegar à oferta e aceite final. 

Então, nada mais estratégico do que monitorar esse processo e garantir a melhor experiência, certo?

No artigo de hoje, você vai entender o papel do funil de recrutamento para agilizar contratações.

Continue lendo e domine mais esse conceito.

O que é o funil de recrutamento

O funil de recrutamento é uma representação gráfica do processo seletivo que ajuda as empresas a otimizarem suas contratações.

O modelo é baseado no funil de vendas utilizado no marketing, que ilustra a jornada de compra dos consumidores desde o primeiro contato até o fechamento do negócio. 

No caso do recrutamento, o gráfico representa toda as etapas da experiência do candidato, desde as primeiras visitas ao website da empresa até o aceite da oferta e contratação. 

Já o formato indica a evolução natural de todo processo seletivo: começar com vários visitantes interessados e ir afunilando a cada etapa, até que restem apenas os finalistas.

Logo, o funil de recrutamento representa o ponto de vista do RH sobre a jornada dos candidatos, e serve como guia para agilizar o processo e melhorar a performance.

As 5 etapas do funil de recrutamento

O funil de recrutamento é formado por cinco etapas principais, por onde todos os candidatos passam até a contratação final.

Vamos conhecer cada uma delas a seguir.

1. Visitantes — a atração 

No topo do funil de recrutamento estão os visitantes: profissionais que estão à procura de emprego ou dispostos a avaliar oportunidades no mercado.

No caso, eles costumam ter o primeiro contato pelo site de carreiras da empresa, mídias sociais ou publicações de vagas em plataformas online. 

É  o estágio correspondente à fase de consciência e aprendizado no funil de vendas, em que a empresa deve atrair seus visitantes com conteúdos relevantes para convertê-los em leads (potenciais clientes).

Nesse momento, o papel da empresa é atrair os melhores talentos para o processo seletivo e garantir candidaturas de qualidade (veremos como fazer isso logo menos). 

2. Candidatos — a conversão 

No segundo nível do funil, os visitantes são convertidos em candidatos no momento em que preenchem e enviam seu formulário de candidatura.

Essa passagem para a próxima etapa mostra que os profissionais estão realmente interessados na vaga e começa a afunilar as opções do RH. 

Para a empresa, o mais importante é garantir que a candidatura seja o mais simples e rápida possível — e clara o suficiente para fazer a primeira triagem de candidatos.

3. Convocados — a entrevista

O terceiro estágio do funil representa a etapa de testes, entrevistas e assessment dos candidatos aprovados na triagem inicial. 

Aqui, os profissionais podem ser convocados para uma entrevista presencial, dinâmica de grupo, testes técnicos ou mesmo uma simulação de projeto.

Graças à tecnologia, essa etapa também pode ser agilizada com as entrevistas e testes online, economizando tempo e recursos com o deslocamento.

4. Selecionados — a oferta

O resultado dos testes e entrevistas leva à quarta etapa, para a qual poucos avançam: a oferta de emprego.

Aqui, o candidato considerado mais preparado e compatível com a vaga é chamado para a última conversa antes de se tornar um colaborador.

Se o RH tiver gerenciado bem as fases anteriores, há grandes chances de que o profissional aceite a proposta e siga para a contratação.

5. Colaboradores — a contratação

Por fim, a quinta e última etapa marca a transição do candidato para o status oficial de colaborador.

Depois de superar todos os concorrentes e avançar pelo funil de recrutamento, o profissional assina seu contrato de trabalho e passa a fazer parte da equipe. 

É claro que o trabalho do RH não acabou, pois o processo de onboarding (integração do recém-contratado) vem logo em seguida.

Mas, por ora, o funil de recrutamento é encerrado com sucesso — até o próximo processo seletivo. 

Dicas para acelerar o funil de recrutamento

Ao usar o funil de recrutamento, o RH consegue identificar os gargalos e acionar os gatilhos do processo seletivo, agilizando as contratações.

Confira algumas dicas para acelerar — e otimizar — o processo.

Atraia com o employer branding

A melhor estratégia para atrair talentos no topo do funil é investir no employer branding — sua gestão da marca empregadora.

Ao promover a imagem da empresa como um excelente lugar para se trabalhar, é muito mais fácil atrair os melhores profissionais e garantir a qualidade dos candidatos.

Lembrando que a taxa de visitantes que se tornam candidatos é de apenas 11%, segundo a pesquisa Recruiting Benchmarks realizada em 2015 pela Jobvite.

Então, é melhor apostar na atratividade para ficar acima dessa média.

Simplifique a candidatura

Nada mais frustrante do que ter que preencher formulários longos e tediosos para concorrer a uma vaga.

Por isso, para se sair bem na segunda etapa do funil, é importante simplificar ao máximo o formulário de candidatura

Agilize os testes e entrevistas

No meio do funil, o foco é criar estratégias para agilizar o máximo possível os testes e entrevistas.

A ideia é poupar tempo dos candidatos e utilizar tecnologias como análise de dados e machine learning para uma seleção mais certeira. 

Na Revelo, por exemplo, essa fase é acelerada pelos testes técnicos e análises baseados em inteligência artificial, que facilitam a avaliação dos profissionais e garantem que só os melhores sejam aprovados.

Monitore cada métrica do funil

Para que o funil de recrutamento seja eficiente, é importante que o RH monitore todas as métricas de conversão entre um estágio e outro.

Por exemplo, na primeira fase, é preciso avaliar a porcentagem de visitantes que se tornaram candidatos e quantas pessoas foi preciso atrair para alcançar a meta de candidaturas.

Assim, a empresa pode monitorar de perto o processo seletivo e melhorar continuamente, graças aos insights do funil.

Quanto mais rápido e eficiente for o fluxo do processo seletivo, melhor para empresas e candidatos.

Aliás, vale lembrar que a Revelo garante contratações até 75% mais rápidas — um fôlego e tanto para acelerar seu funil de recrutamento. 

Cadastre-se agora na Revelo e acelere essa jornada.

Related Posts