Fit cultural: conceito, vantagens e como avaliar a sintonia entre candidato e empresa

0
Share

O fit cultural é a medida da sintonia entre profissional e empresa — e um dos critérios decisivos no recrutamento e seleção.

Mais do que preencher os requisitos da vaga, o candidato ideal deve se adequar perfeitamente aos valores, comportamentos e métodos da empresa. 

Assim, as chances de sucesso se multiplicam para ambos os lados. 

Mas como avaliar essa conexão entre candidato e empresa?

É o que vamos explorar neste artigo, incluindo as vantagens e métodos para determinar o fit cultural. 

Siga a leitura e entenda o impacto desse conceito. 

O que é fit cultural?

O fit cultural é um conceito de RH que representa a probabilidade de um profissional se adaptar aos valores, princípios e comportamentos de uma empresa.

Em outras palavras, é o grau de alinhamento do candidato com a cultura organizacional, que determina suas chances de se encaixar na equipe e progredir no cargo. 

Esse conceito ganhou importância devido à valorização crescente da cultura nas empresas, que hoje é reconhecida como um diferencial competitivo essencial — o próprio DNA dos negócios.

Logo, nada mais estratégico do que selecionar candidatos de acordo com a sua compatibilidade com os propósitos e identidade da organização. 

Pense em empresas como Google e Apple, reconhecidas pela cultura forte que une e inspira seus colaboradores.

Para construir essa personalidade única, as empresas precisam garantir que seus novos talentos se integrem perfeitamente ao time, da mesma forma que um cidadão se integra à sua comunidade.

Por isso, o fit cultural se tornou uma ferramenta indispensável para recrutar e avaliar candidatos — e já vamos descobrir por que.  

Vantagens de contratar por fit cultural

Incluir o fit cultural no recrutamento e seleção é fundamental para avaliar a compatibilidade do candidato com o ambiente de trabalho.

Confira algumas vantagens de utilizar esse critério no RH.

Redução do turnover

De acordo com o relatório Retaining Talent, publicado em 2015 pela SHRM, o turnover causado pelos problemas de fit cultural custa entre 50% e 60% do salário anual do profissional.

Isso significa que as empresas têm prejuízo com profissionais que não se adaptam à sua cultura e acabam se desligando precocemente.

Logo, o fit cultural é uma forma de prevenção contra o aumento do turnover — a temida rotatividade. 

Agilidade no onboarding 

Ao contratar um candidato que se enquadra perfeitamente na cultura da empresa, é claro que o processo de integração será muito mais rápido e eficiente.

Por isso, o fit cultural também serve para agilizar o onboarding, reduzindo o tempo necessário para que o recém-contratado se adapte ao ambiente e comece a produzir.

Consequentemente, o novo talento atinge rapidamente seu desempenho máximo.

Aumento do engajamento

O profissional que se identifica com os valores da empresa e se sente confortável no ambiente de trabalho é muito mais propenso ao engajamento.

Assim, o fit cultural garante que os novos talentos cheguem motivados e contribuam com o clima organizacional, aumentando os níveis de satisfação e motivação entre os colaboradores. 

Visão de longo prazo

A contratação com base em fit cultural contribui com uma visão de longo prazo na empresa.

Isso porque os novos colaboradores estarão totalmente alinhados à missão, visão e valores, compartilhando dos mesmos horizontes estratégicos da organização.

Como resultado, a equipe estará muito mais focada nos objetivos de longo prazo do negócio — a fórmula para crescer e prosperar

Fit cultural x competências: qual vale mais?

Uma dúvida comum de recrutadores e profissionais é se o fit cultural deve ser priorizado em relação às competências.

Na verdade, é preciso encontrar um equilíbrio entre as competências técnicas e comportamentais (soft skills e hard skills) e a compatibilidade com a cultura. 

Em empresas de cultura forte, é comum que os recrutadores prefiram candidatos mais alinhados aos seus valores, mesmo que tenham que oferecer um treinamento extra para o cargo.

Na opinião da gestora de recrutamento Claire Bajadek, da Staff Management | SMX, “se você não encontrar um candidato que atenda aos dois critérios, é melhor priorizar o fit cultural”.

Em sua experiência, tem sido mais vantajoso ensinar habilidades específicas da função do que ajudar candidatos a se adequar ao ambiente de trabalho e equipe. 

Por outro lado, as empresas precisam tomar cuidado para que o fit cultural não se torne uma seleção enviesada — o que pode comprometer a diversidade e inclusão nas contratações. 

5 critérios que determinam o fit cultural

Se você está curioso para saber como as empresas determinam o fit cultural, estes critérios vão ajudar a esclarecer.

Veja o que conta na hora de avaliar os candidatos. 

1. Afinidade com a liderança

Um dos principais critérios do fit cultural é a afinidade com a liderança, tanto do superior imediato quanto da empresa em geral.

Afinal, existem vários estilos de liderança, com diferentes abordagens em relação à autonomia para tomar decisões, métodos de trabalho e avaliação da equipe. 

Dificilmente um profissional acostumado aos líderes coaches se adaptaria a uma liderança mais tradicional e hierárquica, por exemplo. 

2. Ritmo de trabalho 

Há empresas mais estruturadas, com processos padronizados e uma área de atuação mais estável, e também há empresas que mudam em alta velocidade, onde a dinâmica é muito mais intensa

Na hora de escolher um candidato, esse é um dos pontos que o fit cultural avalia, garantindo que o profissional tenha o ritmo certo para acompanhar a equipe.

3. Identificação com os valores

A missão, visão e valores é mais do que uma declaração institucional, pois determina quais são os princípios que regem a empresa e todos os seus membros.

Logo, é fundamental que os candidatos se identifiquem com os propósitos da organização e reconheçam seus próprios valores no ambiente de trabalho. 

4. Integração com a equipe

O fit cultural também avalia se o candidato tem o perfil para se integrar à equipe, de acordo com sua personalidade e forma de se relacionar no trabalho.

Dependendo da empresa, as relações podem ser mais próximas ou mais objetivas, com diferentes níveis de interdependência e modos de trabalhar em equipe

5. Adaptação aos métodos de trabalho

Por fim, a adaptação aos métodos de trabalho também é um critério fundamental para garantir o fit cultural do candidato.

Isso inclui a familiaridade com as tecnologias, experiência nas metodologias e facilidade em lidar com os processos da empresa.

Quanto mais próximo for o universo da empresa das vivências do candidato, melhor será a combinação — e maiores as chances de sucesso para ambos.

Entendeu a importância do fit cultural para a contratação de talentos?

Como nem sempre é fácil avaliar essa compatibilidade, a Revelo facilita a vida dos recrutadores ao disponibilizar candidatos pré-selecionados por testes técnicos.

Assim, as hard skills já são devidamente comprovadas, e fica mais fácil encontrar a sintonia ideal entre candidato e empresa — e garantir uma relação longa e produtiva. 

Related Posts