Como e por que investir na retenção de talentos

0
Share

Investir na retenção de talentos pode ser um bom negócio.

Valorizar o colaborador e o manter por um longo período na empresa traz diversos benefícios. Benefícios como, o aumento da produtividade e a redução de custos de contratação e recrutamento.

E se você pensa que essa mentalidade se aplica apenas a grandes empresas, está enganado, qualquer porte de negócio pode se valer de uma boa estratégia de retenção de talentos.

Ficou interessado? Então siga a leitura para saber como implementar essa mudança de atitude na sua empresa.

O que é a retenção de talentos

Retenção de talentos é um conjunto de ações e estratégias que você deve adotar para manter os bons funcionários em sua empresa e evitar que eles migrem para a concorrência.

Em outras palavras, quer dizer valorizar e estimular aqueles profissionais qualificados, que fazem a diferença no seu negócio, dando motivos para que eles permaneçam ali por bastante tempo.

É nada mais do que um trabalho de precaução. Ao desenvolver uma política eficiente de retenção de talentos, você reduz as chances de seus melhores colaboradores avaliarem – e, consequentemente, aceitarem – propostas de outras companhias.

O assunto deve ser levado a sério. Uma pesquisa feita pelo Instituto Locomotiva, em 2017,  apontou que 56% dos trabalhadores com carteira assinada estavam insatisfeitos em seu trabalhos e gostariam de mudar de emprego.

Vantagens da retenção de talentos

Mas talvez você esteja se perguntando por que precisa se preocupar em manter o capital humano da sua empresa – afinal, candidatos ansiosos por oportunidades não faltam no mercado de trabalho.

Acontece que encontrar mão de obra qualificada não é assim tão fácil e despende bastante esforço, tempo e dinheiro.

Por outro lado, você pode até gastar um pouco investindo em retenção de talentos, mas perceberá que, entre perdas e ganhos, o saldo será positivo no fim das contas.

Veja abaixo quais são as vantagens de “segurar” seus profissionais talentosos.

Reter conhecimento

Perder um funcionário significa também perder as competências que ele adquiriu durante o período em que trabalhou na empresa.

Experiência em determinada atividade, conhecimento sobre processos internos, valores e metas da organização, atalhos que agilizam o trabalho, entrosamento com a equipe.

Tudo isso vai embora junto com o profissional que pede demissão. Pior ainda: pode acabar caindo nas mãos da concorrência.

Depois disso, para recuperar o conhecimento perdido, não tem jeito: você precisará treinar gente nova. E é aqui que entra mais uma vantagem da retenção de talentos.

Poupar treinamento

Ensinar um novo funcionário (ou até mesmo um antigo, que desempenhava outra função) a fazer seu trabalho com autonomia leva algum tempo, certo?

Ninguém entra em um emprego sabendo de cara realizar as atividades para as quais foi contratado.

Pois essa fase de treinamento resulta em perda de produtividade, já que o tempo gasto para orientar o novato poderia estar sendo utilizado em outra coisa.

Lembra do esforço que você investiu ou da equipe que movimentou, lá no início, para capacitar aquele que viria a se tornar um bom profissional em sua empresa?

Treinamento custa caro, tanto em materiais e recursos humanos quanto em tempo.

Manter a produtividade e o astral da equipe

Entre a saída de um profissional e a chegada de outro, existe um gap, um período em que a companhia fica com a equipe desfalcada.

Às vezes, nessa fase, são necessários alguns rearranjos para que todas as atividades continuem funcionando.

Não raro, alguém tem de se dividir para cobrir as tarefas do antigo colega, o que pode gerar sobrecarga e estresse.

Além disso, se o colaborador que se desliga é querido pelos demais, sua saída inevitavelmente abala o clima no ambiente de trabalho.

Não dá para negar que tudo isso afeta os resultados, certo?

Está aí mais um motivo para você aplicar uma política de retenção de talentos em sua empresa. Ela ajuda a manter o nível de produtividade e qualidade dos serviços executados, além do astral de todo o grupo.

Economizar em processos de recrutamento

Pense em quantas etapas são necessárias para selecionar e contratar um funcionário. Para isso é preciso descrever e divulgar a vaga, avaliar e filtrar currículos, realizar entrevistas, montar e aplicar testes, ministrar dinâmicas de grupo, elaborar contrato, providenciar exame admissional…

Ou seja, além de todas as vantagens já citadas, reter talentos em sua empresa faz bem para o seu bolso.

Ações para implementar a retenção de talentos

Agora que você já sabe a importância de adotar uma política de retenção de talentos em seu negócio, é hora de entender como colocá-la em prática.

A tarefa não é exatamente fácil, especialmente quando seus colaboradores são profissionais jovens, mais propensos à rotatividade de empregos.

Mas lembre-se sempre: seja qual for a idade, a chave para reter um profissional na empresa é mantê-lo motivado. Tentar entender seus anseios e reforçar constantemente a ideia de que ele está no lugar certo para desenvolver sua carreira são esforços fundamentais.

Selecionamos algumas dicas para ajudar você a evitar a fuga de talentos.

Estimule e incentive os funcionários

Seja um gestor disponível e generoso. Elogie o funcionário quando ele realizar uma tarefa bem-feita, peça sua opinião, ouça com atenção suas ideias.

Valorize o bom profissional e deixe claro sua importância para a empresa.

Veja a dica do especialista em recrutamento Marcelo Mariarca, no livro Erre mais!: 65 conselhos de um headhunter para ter sucesso no trabalho e na vida (Editora Campus):

O bom líder não se sente ameaçado por pessoas talentosas e até mais capacitadas do que ele. Ao contrário, quer agregar e procura reunir gente com qualidades e expertise que ele próprio não tem”.

Ofereça oportunidades de crescimento na empresa

Ninguém gosta de sentir que sua vida profissional está estagnada, não é mesmo?

Funcionários talentosos, menos ainda – uma vez que executam seu trabalho com excelência, eles esperam ser reconhecidos e alcançar postos mais altos na organização.

Então, para garantir a retenção de talentos, pense em um plano de promoções e desenvolvimento de carreiras.

Caso contrário, você corre o risco de ver bons profissionais abandonando sua empresa para assumir cargos melhores em companhias concorrentes.

Mantenha um ambiente de trabalho saudável

A qualidade do ambiente de trabalho é um dos principais fatores que afetam o bem-estar e refletem na motivação de um funcionário.

Competição entre colegas, brigas entre chefes e subordinados, disseminação de fofocas ou intrigas e brincadeiras de mau gosto. Estas coisas são capazes de minar completamente a vontade de alguém trabalhar em determinado lugar. Mesmo que a atividade lhe agrade.

Por isso, fique atento para que problemas de relacionamento não contaminem o clima de sua empresa e atrapalhem a retenção de talentos.

Uma boa medida é estabelecer um ambiente de diálogo, em que os colaboradores tenham a liberdade e e a confiança de poder conversar com os gestores, fazer reivindicações, trocar ideias e compartilhar feedbacks.

Remunere bem e conceda benefícios

Seja justo ao fixar salários e decidir sobre aumentos. Uma das questões mais frustrantes para o funcionário é não entender os critérios de remuneração e promoção da empresa.

Se um colaborador executa bem suas atividades, já acumula um bom tempo na casa e assumiu diversos cargos. Ele merece ser pago à altura de suas responsabilidades.

Um quadro atraente de benefícios, como plano de saúde, previdência privada, vale-transporte e vale-alimentação, também conta pontos a favor da empresa.

Outra boa ideia é oferecer bolsas de estudos, para que o colaborador possa fazer uma graduação, pós-graduação ou especialização em uma área de interesse dele e de sua empresa.

Não esqueça que, para reter talentos, você precisa convencê-los de que o emprego dele é o melhor possível naquele momento.

Sem essa convicção, ele vai começar a procurar ativamente outras oportunidades e, cedo ou tarde, vai se desligar.

Dê feedbacks e faça críticas construtivas

É fundamental manter um canal aberto de comunicação e realizar feedbacks com frequência. Conversar com seus funcionários deve ser um hábito, e eles não podem ter medo de fazer isso com você.

“De maneira geral, manter a linha de comunicação sem ruídos pode ser um passo importante para o entendimento e a integração da equipe”, diz Mariarca.

Se for preciso sinalizar algo que não está indo muito bem, chame o colaborador. Faça isso em um local privado e dê sugestões para que ele possa melhorar seu comportamento.

Seja gentil e não esqueça de reforçar os pontos positivos de seu trabalho.

Invista em capacitação interna

Capacitação interna é uma ótima estratégia de retenção de talentos.

Pois ao aprimorar as qualidades e competências do colaborador, você reforça uma engrenagem da empresa e, assim, estimula o funcionário.

“Isso tem um impacto sobre a motivação da força de trabalho. Se as pessoas não veem oportunidades de desenvolvimento pessoal, elas tendem a emigrar”. 

A citação é do economista José Caballero, do instituto de pesquisa suíço IMD, em entrevista ao G1, sobre a queda do Brasil em um ranking global que mede a capacidade de desenvolver, atrair e reter talentos.

E então, gostou das dicas que selecionamos?

Você ainda tem alguma dúvida  da importância da retenção de talentos ou de como adotá-la em seu negócio? Compartilhe este artigo nas redes sociais.

Related Posts