Sobrevivendo ao 1º dia de emprego na pandemia

0
Share

Começar um novo emprego sempre dá um frio na barriga. Você cria várias expectativas sobre a equipe nova, a empresa nova, a rotina nova. Mas qualquer referência da minha carreira até agora, não seria nada para a novidade que viria no dia 16/03/2020. Conhecido também como: o meu primeiro dia de emprego 100% remoto durante a pandemia do coronavírus.

Corrigindo: meu e de milhares de brasileiros. Até o momento que escrevo este artigo, mais de 130 empresas já estão em home office.

Continuando. Nesses quase 8 anos de carreira tive ”vários primeiros dias”. Posso garantir que quase sempre tem o mesmo roteiro: conhecer o escritório novo. Identificar onde fica o café (fato muito importante), bater um papo com o RH e se apresentar para equipe. Mas tudo isso muda completamente quando você está isolado em casa.  

Imediatamente minhas preocupações normais pela novidade se transformaram em algo completamente diferente. Fiquei com medo de não conseguir realizar as tarefas pelo celular, de não conseguir entender algum direcional da minha chefe e da internet cair (como aconteceu inúmeras vezes).

Pesquisas afirmam que quando um mudança acontece, o seu corpo dispara uma dose muito grande de adrenalina. Eu estava eufórico e com muito medo de algo dar errado, mas havia mensagens de várias pessoas da empresa cuidando para que todos os detalhes do meu ingresso em home-office acontecesse de forma positiva e sem nenhum pânico. 

Em minutos, eu estava em contato com todo o time de Marketing da Revelo e todos foram muito legais. A área de People ( o nosso setor responsável pelo desenvolvimento pessoal da empresa) pegou meus dados e em um piscar de olhos já tinha o computador, Internet e um VR pronto para pagar o almoço. 

Depois disso. Tive um onboarding a cada dia por videoconferência, o que me ajudou a conhecer cada parte da empresa como uma integração com todas as áreas.

Não havia mais medo e pouco a pouco a casa virava meu escritório. A adrenalina virava endorfina, e os jobs foram entregues com facilidade. 

Pensei como os outros colaboradores se sentiram nesse furacão, então perguntei para Natália, uma colega da Revelo (que também começou como Product Design Manager durante a crise) como foi essa experiência: 

Como foi seu primeiro dia?

Meu primeiro dia na Revelo foi no primeiro dia da quarentena, há 10 dias. Então, o meu pensamento inicial foi: como vou conseguir me contextualizar sobre como as coisas funcionam por aqui e como vou conseguir exercer meu papel com assertividade?

Já no primeiro dia senti a disponibilidade e capacidade de adaptação de todos que tive contato, seja com meu gestor direto, me tranquilizando e me dando as informações que precisava para começar o novo desafio, seja com a rápida solução encontrada pelo time de RH (People) para mandar todos os equipamentos e mimos do onboarding oficial.

Como o onboarding te ajudou?

Para mim, as três palavras para definir o onboarding remoto que estou vivendo aqui na Revelo são: Comunicação, Cuidado e Empatia.

Sinto que não poderia estar em melhor lugar para atravessar esse período desafiador para todos nós.

Dicas para quem começa um emprego agora

Se você, vai começar um emprego agora, fique tranquilo. Você vai ter todo o amparo da sua empresa e todo mundo vai entender o que você está passando. Até porque, o isolamento foi uma mudança na vida de todos e agora o que não falta é empatia.

E quando menos esperar, você vai estar tirando de letra o segundo, eo terceiro dia. 

Bom trabalho (remoto).

Related Posts