Processo de seleção: 3 passos para encontrar os melhores candidatos

0
Share

O processo de seleção vai muito além da definição do método de recrutamento.

Hoje, se você anunciar uma vaga sem o devido planejamento, corre o risco de se perder em meio a centenas de currículos de pouco valor e demorar para encontrar uma pequena parcela de candidatos interessantes.

Por isso, para captar os melhores talentos, você precisa dar um passo para trás, analisar com cuidado o que você busca de fato com essa vaga e descobrir exatamente o que sua empresa pode oferecer para o candidato e o que ele deve entregar como resultado.

Então, para não reduzir o processo de seleção a uma jogada de sorte e para elevar suas chances de trazer a pessoa certa para a equipe, preparamos algumas dicas que vão ajudar muito em sua missão.

Processo de seleção infalível: passo a passo

O processo de seleção ideal é aquele que resulta não apenas na contratação do melhor candidato para a vaga, mas também na atração dos melhores talentos para a candidatura.

Ou seja, não basta escolher o melhor entre os interessados, mas também captar a atenção dos melhores para que eles se interessem e elevem o nível de qualidade dos currículos analisados.

Mas como captar o interesse dos melhores, elevar a percepção de qualidade da vaga e chamar a atenção de todo mundo a empresa está contratando?

1. Apresente a sua empresa

Tudo começa pela definição dos valores que a sua empresa entrega. Volte lá para o seu plano de negócios, para a sua missão e para os seus objetivos ao empreender.

Qual é a solução que você entrega para os seus clientes com seu produto ou serviço? Como você se diferencia da concorrência? Por que o profissional escolhido deve se orgulhar de ter sido contratado pela sua empresa?

Muitas vezes, essa etapa do processo de seleção é ignorada. Na prática, quem contrata se concentra apenas no candidato e esquece que só o salário não é mais o suficiente para atrair os melhores talentos.

Então, além de traçar as qualidades da sua empresa, os diferenciais do seu trabalho e os valores dos quais o seu novo contratado deve se orgulhar, você precisa apresentar essas informações ao mercado, aos consumidores e, em última instância, aos candidatos.

2. Apresente a sua vaga

O salário apenas não é mais suficiente para atrair os melhores talentos. Em um processo de seleção, você precisa convencer a fatia mais qualificada do mercado de que a sua vaga é mais interessante do que a da concorrência.

Então, qual é a vagaO que ela oferece? Quais são os desafios que ela apresenta?

O que o profissional terá que entregar como resultado? Qual é o impacto que ele terá ao se dedicar às novas tarefas?

Como ele será recompensado pelo seu tempo? Qual é o ambiente de trabalho que encontrará? 

3. Escolha a plataforma de seleção

Se você já tentou contratar profissionais de alto nível, daqueles realmente requisitados pelo mercado, sabe que pedir currículo por e-mail em um site de empregos ou em jornais é um método pouco eficiente.

Dessa maneira, você receberá dezenas ou centenas de candidatos aventureiros (daqueles que mal sabem o nome de sua empresa) e poucos realmente interessantes, que satisfazem os critérios iniciais de seleção.

Nesse momento, vale a pena considerar soluções mais efetivas, como a Revelo.

A plataforma se dedica a conectar os melhores talentos a empresas inovadoras, propiciando uma conexão mais profunda entre a sua vaga e os profissionais que realmente poderão fazer a diferença no seu negócio.

4 erros que você deve evitar no processo de seleção

Construir um processo de seleção não é tarefa simples.

E, ao longo dessa jornada, é possível errar de várias maneiras.

Veja como se prevenir:

1. Urgência na contratação

Se você já começou um processo de seleção com um prazo exíguo, sabe que essa urgência atrapalha (e muito) o nível de sucesso da contratação.

Apressar a decisão dificulta a captação adequada de interesses, a análise de competências extracurriculares e a compreensão dos talentos do profissional e de sua capacidade de atender às demandas da função.

2. Objetividade em excesso

Em uma entrevista de emprego ou até em uma pré-entrevista por telefone ou dispositivos digitais, muitos entrevistadores tendem a se direcionar demais por perguntas objetivas, que extraem dados técnicos dos candidatos.

Em um bom processo de seleção, porém, isso não acontece.

O objetivo da conversa com o profissional vai além da obtenção dessas informações.

É uma oportunidade de entender de fato qual é o papel que ele teve em conquistas e desafios de empregos anteriores, os traços de personalidade que não são revelados em um currículo ou perfil do LinkedIn e a identificação do entrevistado com os valores da empresa e com as demandas da função.

Para fugir da objetividade em excesso, o autor do livro “Por que executivos inteligentes falham” (editora M.Books), Sidney Finkelstein, em artigo na BBC, diz que as descrições das vagas não devem ser seguidas à risca na condução da entrevista de emprego.

Para ele, quando candidatos são eliminados automaticamente por não preencherem um ou outro traço técnico em seu currículo ou credenciais, alguns dos melhores talentos são eliminados.

3. Perfil não definido

Este erro é cometido mais vezes do que você pode imaginar em processos de seleção. Se você não sabe qual é o perfil de sua contratação ideal, como você vai encontrar o candidato?

Nesse campo, tente não se prender às definições clássicas (como “o candidato deve ser proativo”, por exemplo).

Considere apenas o que faz sentido para a sua empresa, o seu ambiente de trabalho e para a vaga anunciada.

Quais competências e qualidades o candidato precisa reunir para desempenhar bem (e melhor do que o restante) aquela função?

4. Foco no salário

A remuneração é apenas um dos aspectos que vai chamar a atenção dos candidatos.

Especialmente para a Geração Y, os famosos millennials, o dinheiro pode até ficar atrás de aspectos como impacto social da função, sensação de pertencimento e flexibilidade no estilo e ambiente de trabalho.

Por isso, falar de remuneração antes de tratar da função, da vaga e da empresa não é o melhor caminho.

Se o profissional estiver apenas interessado no dinheiro, o que o impede de sair desse emprego na primeira oferta que receber?

E você, como conduz seu processo de seleção para agregar os melhores candidatos e conectar esses talentos a suas vagas? Compartilhe nas redes sociais.

Related Posts