Recrutamento e seleção por competências: o que é e como fazer

0
Share

Recrutamento e seleção por competências é uma forma de contratar candidatos que vão além das qualificações tradicionais.

Foi-se o tempo em que bastava ter profissionais que atendiam às exigências do cargo, focados unicamente nas capacidades técnicas.

Com o aumento da competitividade e disputa por talentos, as empresas precisam de profissionais flexíveis, dinâmicos e complexos, à altura dos desafios do mercado.

Mas, para encontrar esses novos colaboradores, aplicar testes técnicos não é suficiente.

No cenário atual, o RH precisa identificar talentos que tenham um perfil de competências em perfeita harmonia com os objetivos da empresa.

Esses profissionais ideais sabem exatamente o que fazer, como fazer e de que forma atingir resultados.

E principalmente: eles querem dar o seu melhor em tudo que fazem, pois carregam a excelência em seu DNA.

Hoje, você vai entender como atrair e reter esses profissionais com os seguintes conteúdos:

  • Definição do recrutamento e seleção por competências
  • Diferença entre competências técnicas e comportamentais
  • Vantagens desse tipo de seleção
  • Guia prático para contratar por competências
  • Tecnologias para recrutamento por competências.

Você quer agregar competências à sua empresa? Então leia até o final.

O que é recrutamento e seleção por competências

O recrutamento e seleção por competências é uma ferramenta de gestão de pessoas que personaliza as contratações.

Diferente do método tradicional que prioriza as qualificações, o R&S por competências se baseia em uma análise mais criteriosa do perfil do candidato, que é escolhido de acordo com as demandas do cargo.

Se antes bastava provar os conhecimentos e habilidades técnicas, hoje são vários os aspectos valorizados em um candidato, que incluem também questões de personalidade e capacidade cognitiva.

Para compreender melhor essa nova abordagem de recrutamento, precisamos aprofundar o conceito de competência.

No contexto de Recursos Humanos, o modelo de competência atende a três pilares principais representados pela sigla CHA:

  • Conhecimentos: know-how, saber o que fazer
  • Habilidades: saber como fazer
  • Atitudes: querer fazer.

Assim, o saberes da profissão (Conhecimentos) podem ser comprovados por meio de testes e análise das formações.

Essas habilidades técnicas também são chamadas de hard skills, enquanto as competências comportamentais (Atitudes) recebem o nome de soft skills.

Já os resultados oferecidos pelo profissional estão na categoria de Habilidades do modelo CHA, pois não basta conhecer profundamente a teoria se faltar a experiência prática.

Logo, esses três aspectos guiam o recrutamento e seleção por competências, permitindo a identificação dos talentos mais adequados aos objetivos da empresa.

Porém, é importante estar ciente de que ser competente não é o mesmo que ter competências.

Uma pessoa pode ser competente ao realizar determinada tarefa com um bom desempenho, mas o resultado nem sempre se torna regra.

Além disso, cada cargo e empresa necessitam de competências específicas, daí a importância de uma análise complexa no R&S.

O profissional com as competências ideais é aquele que possui as habilidades certas para transformar seus conhecimentos em resultados, de modo compatível com as tarefas designadas.

Segundo o CEO da Innovate+Educate, Jamai Blivin, em contribuição à Forbes, a mudança das contratações baseadas em status/formação para o recrutamento com base em competências está acontecendo rapidamente.

Antes, as empresas estavam engessadas no formato de recrutamento por credenciais e títulos, o que estava gerando uma escassez de competências.

Agora, a tendência é que o RH estratégico adote o recrutamento e seleção por competências para escolher candidatos pelo que realmente são capazes de oferecer – e não somente pelo currículo.

Recrutar por competências técnicas ou comportamentais?

Como já mencionamos, as competências técnicas (hard skills) e comportamentais (soft skills) devem ser combinadas para formar o perfil ideal do profissional.

O levantamento As hard skills e soft skills mais requisitadas, de 2018, do LinkedIn, reuniu as principais competências desejadas pelos recrutadores.

No campo das hard skills, as campeãs foram:

  1. Computação em nuvem
  2. Mineração de dados e análises estatísticas
  3. Integração de softwares
  4. Arquitetura da informação
  5. UX/UI design
  6. Sistemas de controle de versões
  7. Apresentação de dados
  8. SEO/SEM marketing
  9. Desenvolvimento em mobile
  10. Segurança de redes e informação.

Já na categoria soft skills, temos:

  1. Liderança
  2. Comunicação
  3. Cooperação
  4. Gestão do tempo.

Naturalmente, as competências comportamentais costumam ser mais difíceis de mensurar, embora comprovar as hard skills de TI também seja desafiador para o RH.

Para isso, existem diversos métodos que auxiliam na avaliação de habilidades cognitivas e comportamentais, bem como ferramentas que facilitam os testes técnicos.

De acordo com a colunista Jan Bruce, da Forbes, as soft skills fazem diferença para tornar as empresas modernas mais dinâmicas, flexíveis e interconectadas.

Enquanto as hard skills são a exigência básica, as soft skills são diferenciais que melhoram a retenção de talentos, aprimoram a liderança e constroem uma cultura organizacional sólida.

Logo, o recrutamento e seleção por competências deve considerar ambos os tipos de habilidades, garantindo métodos de avaliação completos.

Vantagens do recrutamento por competências

São inúmeras as vantagens em escolher o recrutamento por competências para atrair e reter talentos excepcionais.

Vamos conferir alguns diferenciais dessa metodologia:

Assertividade nas contratações

O recrutamento e seleção por competências torna os processos seletivos mais práticos e objetivos, aumentando as chances de escolher o candidato ideal para a vaga.

Ao definir competências-chave para o cargo, o RH tem um referencial consistente para conduzir as entrevistas, testes e avaliações – poupando tempo e esforços.

Eliminação do viés inconsciente

A falta de diversidade nas contratações é um dos principais problemas do R&S, mas a orientação por competências pode eliminar esse viés inconsciente que privilegia alguns perfis de candidatos em detrimento de outros.

Muitos recrutadores nem percebem que deixam de contratar profissionais diversos porque têm receio de gerar discordâncias nas equipes, por isso o R&S por competências é um método mais justo.

Redução do turnover

Outro diferencial importante do recrutamento e seleção por competências é a redução expressiva do turnover, que é reflexo direto da qualidade de contratação.

Isso porque esse método de R&S facilita a adequação cultural dos candidatos e aumenta o sucesso no onboarding.

Recrutamento e seleção por competências: passo a passo

Para conduzir um processo de recrutamento e seleção por competências, é preciso seguir algumas etapas fundamentais.

Confira o passo a passo:

1. Mapeie as competências

Antes de qualquer coisa, você precisa saber exatamente quais competências são necessárias para a vaga.

Essa informação é obtida com o mapeamento do gap de competências da empresa, que identifica quais habilidades são essenciais para alcançar os objetivos do negócio.

2. Crie a persona do candidato

As personas são perfis semificcionais que representam o candidato ideal para a vaga, reunindo características como personalidade, experiência, formação, hard skills e soft skills.

Quanto mais precisa for a sua persona, maiores as chances de encontrar um candidato que se adeque perfeitamente ao cargo.

3. Descreva a vaga em detalhes

Ao anunciar uma vaga no recrutamento e seleção por competências, você deve se focar no detalhamento mais preciso e objetivo possível dos requisitos.

A descrição também pode incluir informações sobre a cultura da empresa, resultados esperados e oportunidades para o candidato que se encaixa no perfil.

4. Avalie hard skills e soft skills

A fase de seleção por competências deve avaliar o candidato em todos os âmbitos, seguindo o modelo CHA que vimos anteriormente.

Para testar as hard skills, há inúmeras opções de testes técnicos, aplicativos, desafios e outros formatos que comprovam o conhecimento e habilidade do candidato.

Já no caso das soft skills, você pode utilizar a entrevista estruturada com perguntas subjetivas, abordagens abertas e incidentes críticos, que fazem o candidato dissertar livremente sobre a questão.

5. Implemente a gestão por competências

Depois da contratação, você deve dar continuidade ao processo de gestão por competências, acompanhando de perto a evolução dos profissionais.

Desse modo, você consegue alinhar os esforços para que as competências humanas sustentem a organização e impulsionem seu crescimento.

Tecnologia no recrutamento por competências

Todas as etapas do recrutamento por competências podem ser facilitadas pela tecnologia, que já oferece ferramentas exclusivas para o RH.

A inteligência de dados está no centro da inovação, pois permite que os profissionais de RH automatizem inúmeras tarefas do recrutamento e seleção.

Por exemplo, um algoritmo pode facilmente fazer o trabalho da triagem inicial dos currículos, filtrando os candidatos que realmente se encaixam nas competências exigidas.

Na hora de avaliar as competências técnicas, um jogo com missões e pontuação pode ser uma excelente maneira de testar as habilidades do candidato.

E quanto às soft skills, que tal começar sua seleção com um vídeo-currículo capaz de revelar a atitude do candidato?

Todas essas tecnologias já estão disponíveis para acelerar o recrutamento e seleção por competências, permitindo que o RH se foque nas funções estratégicas.

E se você quer resultados ainda mais rápidos e assertivos, pode contar com marketplaces de talentos como a Revelo.

A plataforma da Revelo para empresas apresenta apenas candidatos pré-selecionados que foram testados com auxílio de inteligência artificial, machine learning e análises criteriosas.

Com filtros exclusivos, você pode encontrar profissionais por experiência, conhecimento técnico, disponibilidade, competências e qualquer característica que desejar.

Então, se você quer um processo seletivo ágil, seguro e certeiro, é só criar o perfil do seu candidato ideal e usar a tecnologia ao seu favor no recrutamento e seleção por competências.

Faça o seu cadastro grátis na Revelo e se conecte ainda hoje com os melhores profissionais.



Related Posts
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.