Telemedicina: descubra como a w3.care vem inovando nessa especialidade

0
Share

Dedicamos parte de nossa rotina para acompanhar mudanças no mercado. Sempre atentos à novidades revolucionárias que impactam tanto o mundo dos negócios quanto a população em geral. Em meio à crise causada pelo COVID-19, vemos empresas e tecnologias finalmente ganhando espaço no cenário nacional, acelerando assim seu processo de crescimento e expansão.

Na Revelo, é tudo sobre pessoas e a área da saúde sempre nos cativou. Há pouco tempo, inclusive, lançamos a carreira de Enfermagem em nossa plataforma. O acesso é gratuito e as contratações são ilimitadas para empresas empregando profissionais do setor.

Atualmente, a tecnologia faz parte do DNA de poucas empresas de saúde, o que as torna diferenciadas nesse mercado tão tradicional. Uma delas é a w3.care, que utiliza a Revelo como solução para o recrutamento.

A w3.care é a 1ª startup dedicada a soluções de tecnologia em saúde, que utiliza a telemedicina, a inteligência artificial e os painéis de dados em tempo real para um atendimento mais eficaz do trauma físico (TeleTrauma®) e do infarto agudo do miocárdio (AMIA).

Conversei com o Douglas Schöpfer Pimenta, COO da w3.care, sobre o assunto. O Douglas é formado na FGV em Administração de Empresas, tendo adquirido experiência em planejamento financeiro e se apaixonado pelo setor de saúde há alguns anos. Ele também já passou por outras empresas da área, como a Amparo e o Dr. Consulta.

“Depois de um tempo, eu percebi que o poder que a telemedicina traz para a operação médica como ferramenta de apoio era muito grande e estava sendo muito mal aproveitado.”

Primeiramente, o que é telemedicina? Como você acredita que ela possa impactar na saúde como um todo?

Telemedicina é uma das aplicações da telessaúde. Telemedicina é qualquer atendimento médico que utilize uma plataforma digital de comunicação para fazer transmissão de dados que sirvam de base para um prontuário médico ou decisão médica. Então, até mesmo uma ligação telefônica poderia se encaixar como telemedicina, se cumprisse os requisitos técnicos e de segurança.

Sobre a segurança, existem várias regras que estão ficando cada vez mais robustas para garantirem o principal valor da telemedicina: a segurança dos dados e a privacidade médico-paciente.

Em resumo, telemedicina pode envolver ferramentas de monitoramento de saúde à distância, como relógios inteligentes, e mais recentemente envolve as consultas por meios digitais.

“A telemedicina é uma ferramenta de suporte e não substitui as operações médicas. Ela não é o fim, é o meio. Quando não há necessidade da presença física – sem a necessidade de toque – , ela nos permite reduzir, custos e tempo, principalmente do paciente.”

Como você vê toda essa situação causada pelo COVID-19? Como está sendo para você, tanto no pessoal quanto no trabalho?

Meus pais estão no grupo de risco também e tenho muito a preocupação de não transmitir para ninguém. Já não saio para lugares públicos há mais de dois meses, por exemplo.

Já no trabalho, com a chegada do Covid-19, a telemedicina passou a ser necessidade do cliente, não só um desejo. Temos trabalhado muito e muito forte para poder entregar o nosso melhor à sociedade. O TeleCovid, que dá atendimento gratuito por profissionais da saúde via telemedicina a pacientes para a população em geral no Brasil e também no México, é um dos frutos desse trabalho.

E em relação à w3.care, o que vocês esperam para os próximos meses?

Encaramos este momento como um momento extremamente decisivo para o mercado de telemedicina. Acreditamos que a liberação temporária da teleconsulta será permanente quando todos começarem a ver os benefícios deste modelo. Entendemos que para a telessaúde o momento é agora.

“A gente entende que a telessaúde como um todo é mais do que só uma consulta online, ela deve permitir a coleta de informações de diferentes fontes sobre a saúde do paciente, manter contato e fazer acompanhamento com ele. Seremos uma plataforma pró-ativa, não reativa, em relação à saúde da população.”

Como você vê a Revelo ajudando a w3.care a atingir seus objetivos?

Temos crescido com perspectiva extremamente positiva. Recebemos nosso primeiro investimento durante o Covid-19 – pode acreditar. Imediatamente, o nosso CEO, o Jamil, que já conhecia a Revelo os acionou. Vocês nos atenderam muito rápido e em duas semanas conseguimos nosso primeiro recurso, fundamental para o nosso crescimento, que foi o nosso tech lead. A ferramenta foi muito importante nesse sentido. Entendo que a Revelo é muito boa para vagas que têm necessidades técnica. Temos mais algumas vagas abertas e estamos só esperando o nosso tech lead se adaptar para iniciarmos os processos novamente.

E por fim, qual mensagem você gostaria de passar para o mundo sobre o futuro?

Espero que haja conscientização social sobre a saúde.Que no futuro, os sistemas de saúde possam fazer uma triagem melhor dos pacientes, inclusive via telemedicina. Acredito na medicina da família atuando como frente primária com encaminhamentos mais adequados. Só vai para um pronto-socorro quem realmente precisa.

Depois dessa conversa com o Douglas, podemos observar que a telemedicina é um grande potencial para a melhoria da saúde como um todo, atuando na triagem dos pacientes de forma remota e só encaminhando para o pronto-socorro ou hospitais quem realmente precisa. Talvez os postos de saúde possam ter um profissional que faça essa triagem online e possa encaminhar as pessoas da melhor maneira possível, minimizando as idas desnecessárias a hospitais e pronto-socorro. Já pensaram nisso?

Não deixe de conferir os caminhos que fizeram empresas como a w3.care e a dr.consulta inovarem em mercados tradicionais, além das suas perspectivas para o futuro!

Gabriel Araújo,
Gerente de Relacionamento com o Cliente

Related Posts