Onboarding de desenvolvedores remotos: saiba como fazer

0
Share

Descubra como fazer o onboarding de desenvolvedores remotos de forma efetiva na sua empresa e contrate os melhores talentos na Revelo!

Onboarding é o conjunto de processos usados para receber um novo profissional na empresa. O objetivo é integrar e capacitar o novo colaborador aos processos internos da organização, aos colegas de trabalho e à cultura da empresa.

Com certeza, um processo de onboarding bem estruturado auxilia na integração mais rápida e efetiva do colaborador. Além de contribuir para que o novo profissional esteja feliz e satisfeito no seu novo trabalho. 

No entanto, com a popularização do home office, as empresas precisaram se adaptar para realizar um onboarding eficaz mesmo à distância no ambiente online.

Afinal, nas carreiras digitais, o trabalho remoto chegou para ficar, segundo a pesquisa da Revelo realizada em setembro, a maioria dos colaboradores prefere o home office.

Na pesquisa, cerca de 69% dos respondentes foram desenvolvedores. Desse total, 78% consideram trocar de emprego caso não possam continuar trabalhando de casa.

Por isso, se você está contratando desenvolvedores para trabalhar à distância, confira a seguir 4 etapas para o onboarding de desenvolvedores remotos de forma eficaz.

Confira o conteúdo que preparamos sobre onboarding de desenvolvedores remotos!

Etapa 1: Inicie o onboarding ainda no recrutamento

Você não precisa esperar até o primeiro dia de trabalho para começar o processo de onboarding de desenvolvedores remotos. É possível começar ainda nas últimas etapas do processo seletivo essa integração, confira a seguir:

  1. Nas últimas etapas do processo seletivo, você pode dar uma ideia ao candidato sobre as ferramentas e plataformas que eles precisam conhecer. Dessa forma, ele terá a chance de instalar essas ferramentas e familiarizá-las com antecedência.

  2. Informe os candidatos sobre os desafios da empresa e os projetos que ele estará envolvido. Certifique-se que eles entenderam os objetivos de curto e longo prazo e as tarefas que precisam priorizar assim que começarem.

  3. Prepare sua equipe para receber o novo colaborador antes do primeiro dia. Você também pode designar um colega mentor que pode orientar o desenvolvedor em seu processo de integração.

Etapa 2: Configuração do local de trabalho

Essa é a parte da integração que a maioria das empresas acerta, mas no caso do trabalho remoto existem alguns detalhes extras para providenciar.

Nessa etapa, é uma boa ideia ter um check-list para certificar-se de que o colaborador recebeu em casa tudo que precisa para começar a trabalhar.

Confira os principais itens de configuração do trabalho remoto:

  1. Enviar para a casa do desenvolvedor um computador com as configurações necessárias;
  2. Criar o acesso ao chat corporativo, se o sistema de bate-papo oferecer suporte a grupos e salas privadas inclua o novo funcionário a todos grupos que irá utilizar.
  3. Criar o acesso ao sistema de gerenciamento de projetos, neste caso certifique-se de que ele tenha privilégios para editar as tarefas.
  4. Compartilhar as senhas de acesso ao ambiente de teste e às chaves API;
  5. Enviar a documentação, orientações e manuais internos da empresa;
  6. Incluir o desenvolvedor nas principais reuniões de equipe para ele se familiarizar;
  7. Criar o acesso a serviços internos, como DeskHelp, suporte de TI e outras ferramentas úteis;
  8. Apresentar os serviços internos da empresa, como suporte de TI e HelpDesk.

Etapa 3: Fornecer a documentação técnica

Em seguida, você precisa fornecer as informações detalhadas sobre o projeto que o desenvolvedor irá trabalhar para ele começar a se integrar no fluxo de trabalho do projeto.

Confira outro check-list que ajudará você a garantir que está fornecendo todos os documentos técnicos necessários para o desenvolvedor remoto:

  1. Código fonte;
  2. Banco de dados e seu guia de configuração;
  3. Dependências para o projeto específico;
  4. Chaves e credenciais de API;
  5. Dados de amostra;
  6. Suítes de teste;
  7. Credenciais de implantação;
  8. Notas de desenvolvimento para fornecer ao novo contratado informações sobre erros anteriores.

Etapa 4 – Perguntas para melhorar seu programa de onboarding

Independente de quanto você planeje estrategicamente o onboarding de desenvolvedores remotos, sempre há espaço para melhorias. Confira seis perguntas para avaliar a eficácia dessa integração na empresa:

  1. É a empresa acolhedora mesmo no ambiente online?
  2. Os colaboradores estão satisfeitos por trabalhar com a empresa?
  3. Os funcionários entendem a visão e os objetivos da empresa?
  4. Os colaboradores sabem que a empresa os valoriza?
  5. O processo de onboarding online é envolvente? 
  6. O onboarding recebe feedback? A empresa considera esse feedback?

Onboarding estruturado ajuda a reter desenvolvedores

Após contratar desenvolvedores, você não deve esperar que eles sejam super produtivos imediatamente, só por que o processo de onboarding está bem estruturado. 

Cada colaborador tem o seu próprio tempo de adaptação para se estabelecerem em suas funções, ainda mais no home office, onde a integração é feita à distância.

Além disso, com um onboarding de desenvolvedores remotos bem planejado, você reduzirá a taxa de rotatividade na empresa e poderá contar por mais tempo com os contratados.

Afinal, no trabalho remoto, é ainda mais fácil do desenvolvedor receber propostas de outras empresas e mudar de trabalho caso não esteja satisfeito na empresa.

Revelo: seu marketplace de talentos em tecnologia

onboarding desenvolvedores remotos

No marketplace de talentos Revelo você encontra desenvolvedores de acordo com as habilidades e experiências desejadas, de forma ágil e humanizada.

Sem dúvida, ao utilizar nossa plataforma de recrutamento online, sobrará mais tempo para focar no processo de onboarding do novo colaborador.

Além disso, após contratar os talentos ideais para a sua empresa, a integração dos novos colaboradores será muito mais simples e com resultados satisfatórios. Experimente!

Related Posts