Descubra as habilidades mais procuradas pelas empresas de tecnologia

0
Share

Quer descobrir quais são as habilidades mais procuradas pelas empresas de tecnologia?

Investigamos as principais tendências para trazer uma lista atualizada, de olho no futuro do mercado.

Assim, você pode investir nas competências mais promissoras e se destacar nos processos seletivos mais concorridos.

Não é novidade que o mercado está mudando em alta velocidade, e que a tecnologia é a vanguarda das inovações na era digital.

Para acompanhar esse ritmo acelerado, você precisa estar sempre um passo à frente na profissão.

Aqui estão os assuntos que você precisa dominar pra ontem:

  • 7 habilidades mais procuradas pelas empresas de tecnologia
  • 7 linguagens mais procuradas pelas empresas
  • Soft skills são habilidades em alta em tecnologia
  • Hard skills são habilidades difíceis de demonstrar.

Curioso(a) para se inteirar das novidades? Leia agora mesmo e coloque em prática.

7 habilidades mais procuradas pelas empresas de tecnologia

Para ocupar as melhores vagas do mercado, você precisa saber de cor quais são as habilidades mais procuradas pelas empresas de tecnologia.

Com uma expectativa de crescimento de 3,2% em 2019, segundo a Gartner, o mercado global de TI deve render US$ 3,8 trilhões.

As áreas mais promissoras são a de ERP, SaaS, CRM e software em nuvem, além dos segmentos de cibersegurança e inteligência de dados.

Confira quais competências são indispensáveis para profissionais de tecnologia:

1. Experiência com IA (Inteligência artificial)

A inteligência artificial continua dominando as tendências no mercado de tecnologia, aumentando a demanda por profissionais capacitados na área.

De carros autônomos até o desenvolvimento de algoritmos poderosos, a IA está no centro das inovações que vão definir o futuro da humanidade.

Segundo o estudo State of AI in the enterprise 2nd Edition 2018 da Deloitte, 59% das empresas já aplica a inteligência artificial aos softwares de ERP, enquanto 49% apostam na nuvem inteligente e 44% investem na ciência de dados.

Além disso, a cibersegurança é fundamental nesse cenário, pois 32% das empresas revelaram ter experimentado falhas de segurança nos sistemas de IA.

2. Habilidade de desenvolver com AR e VR

A Realidade Aumentada (AR) é capaz de integrar informações digitais a visualizações do mundo físico, enquanto a Realidade Virtual (VR) é uma simulação artificial gerada por computador.

Ambas as tecnologias já são utilizadas na produção de hardware e software, e os profissionais que projetam e desenvolvem aplicações do tipo serão disputados pelo mercado.

3. Conhecimento em dados e analytics

A ciência de dados aparece em todas as listas de habilidades desejadas para profissionais de TI, assim como as tecnologias em analytics.

Na realidade, analytics é um termo guarda-chuva que abriga diversos tipos de análises de dados e estatísticas que permitem a previsão de resultados, segmentação e compilação de informações a partir de algoritmos.

Já o cientista de dados é um profissional capaz de interpretar esses dados e direcionar a criação de algoritmos de acordo com os objetivos da empresa, para transformar o Big Data em conhecimento avançado e insights valiosos.

Segundo o relatório Critical Capabilities for Analytics and Business Intelligence da Gartner, o futuro está no chamado self-service analytics, que estabelece a utilização do BI (Business Intelligence) como parte da cultura da empresa.

4. Experiência com métodos ágeis

Os métodos ágeis nasceram no campo do desenvolvimento de software e se tornaram cruciais para as startups, e hoje estão ganhando terreno nas empresas de tecnologia de todos os portes.

Se você já trabalhou com Scrum, XP ou Kanban, tem muito mais chances de conquistar uma vaga em equipes inovadoras.

5. Capacidade de integrar equipes cross-funcionais

Uma das habilidades centrais listadas pelo Forbes Technology Council em 2018 foi a capacidade de trabalhar nas equipes cross-funcionais.

São times compostos por profissionais de múltiplas competências e perfis, capazes de atuar em diversas frentes e manter uma comunicação de alto nível.

6. Competências em gestão de projetos

Muitas empresas de tecnologia buscam profissionais com competências em gestão de projetos, para além das questões técnicas.

Para completar seu perfil profissional, você pode agregar habilidades em planejamento estratégico, comunicação efetiva e liderança, além de gestão do tempo e gerenciamento de riscos.

7. Familiaridade com a nuvem

A computação em nuvem está se tornando regra para o mercado global de tecnologia, e você precisa se sentir em casa nesse ambiente.

O mais novo relatório 2019 Technology Industry Outlook da Delloite mostra que 60% das empresas vão migrar seus sistemas de TI para a nuvem em 2019, como parte das iniciativas de transformação digital.

Além disso, 67% dos executivos pretendem adotar modelos híbridos de nuvem privada e pública (multicloud), para melhor custo-benefício e aceleração da inovação.

7 linguagens mais procuradas pelas empresas

Os desenvolvedores estão sempre de olho nas linguagens mais procuradas pelas empresas, que podem multiplicar seus salários de acordo com a tendência.

Acompanhe as linguagens que estão em alta no momento:

1.Java

O Java da Oracle segue invicto na posição de linguagem de programação mais popular do mundo, pois serve como base para as principais aplicações modernas.

Além de ser o favorito dos softwares corporativos, também é regra para desenvolvimento de aplicativos para Android e diversos games.

Segundo o ranking do site IT Jobs Watch, o salário médio de um desenvolvedor que domina Java tende a crescer 4,54% ao ano no Reino Unido.

2.   Python

Campeã do Tiobe Index de 2018, a linguagem Python costuma ser escolhida por iniciantes pela sua facilidade de uso e rapidez.

Plataformas como o YouTube, Instagram, Pinterest e SurveyMonkey são desenvolvidas em Python, e a linguagem também é favorita entre startups.

3.   C/C++

Quase um feijão com arroz da programação, o C/C++ é utilizado nos principais sistemas operacionais e sistemas de arquivos.

Se você quer garantir uma vaga para a área de sistemas, o C/C++ continua na lista obrigatória, ocupando a sexta posição no ranking da IT Jobs Watch.

4.   R

A linguagem R está entre as cinco mais promissoras no quesito remuneração para 2019, segundo o It Jobs Watch.

O crescimento se deve à importância do R para os sistemas de machine learning e análise de dados, pois a linguage, oferece excelentes bibliotecas e frameworks para o desenvolvimento de algoritmos poderosos.

5.   Go

Golang ou simplesmente Go é a linguagem de programação criada pelo Google que se destaca nas aplicações multi-thread e construção de servidores.

Para quem deseja ingressar nas startups mais disruptivas, o Go é uma ótima opção de código aberto e a terceira linguagem mais rentável no ranking da IT Jobs Watch.

6.   Swift

A linguagem do iOS também está em ascensão no mercado e é obrigatória para quem deseja investir nos aplicativos de iPhone.

As vantagens do Swift são o código aberto, segurança e alta demanda no mercado de trabalho.

7.   PHP

Por fim, o bom e velho PHP continua no topo das linguagens mais requisitadas do mercado, apesar de enfrentar a concorrência do Python e JavaScript.

Se sua intenção é ir para a área backend, mantenha seus conhecimentos de PHP sempre atualizados.

Soft skills são habilidades em alta em tecnologia

Se você acha que a área de tecnologia valoriza apenas competências técnicas, saiba que as soft skills são as habilidades em alta no mercado.

Segundo o relatório The Digital Talent Gap, feito em 2017 pelo instituto de pesquisa Capgemini em parceria com o Linkedin, a carência de soft skills é mais grave do que a de hard skills digitais.

O estudo mostra que 59% das empresas de tecnologia sentem falta de colaboradores que possuam competências cognitivas e comportamentais.

Entre as soft skills mais procuradas, as campeãs foram o foco no cliente (65%), paixão por aprender (64%), colaboração (63%) e decisões orientadas por dados (62%).

Os resultados mostram a importância de ir além dos códigos e números, pois cada vez mais as empresas veem o diferencial na capacidade de comunicação, liderança e trabalho em equipe.

Hard skills são habilidades difíceis de demonstrar

Mas é claro que as hard skills continuam na essência das carreiras em tecnologia, e muitas vezes são habilidades difíceis de demonstrar.

No relatório da Capgemini e Linkedin, as hard skills mais desejadas são a cibersegurança (68%), computação em nuvem (65%), analytics (64%) e desenvolvimento web (64%), além de aplicações mobile e ciência de dados.

Apesar da dificuldade em avaliar as competências técnicas, as ferramentas de assessment têm evoluído para facilitar o processo seletivo.

Enquanto as soft skills exigem uma avaliação mais trabalhosa e quase sempre presencial, há sistemas inovadores que comprovam o nível das hard skills dos candidatos em poucos cliques.

É o caso da plataforma Revelo, que utiliza testes técnicos, análises criteriosas e inteligência artificial para pré-selecionar profissionais excepcionais.

Assim, desenvolvedores, data scientists, designers UX/UI, profissionais de BI e outros talentos da tecnologia podem provar suas qualificações e encontrar oportunidades à altura.

Para isso, basta realizar um cadastro gratuito e selecionar os testes adequados para comprovar habilidades.

Se for aprovado, você será procurado(a) por empresas de alto nível, e o melhor: para vagas que se enquadram perfeitamente em seu perfil.

Quanto mais habilidades em alta você tiver, melhores serão as oportunidades para trilhar uma carreira de sucesso em tecnologia – e sem a burocracia dos processos seletivos tradicionais.



Related Posts