O que é outplacement e como humanizar a demissão na sua empresa

0
Share

Quer entender melhor o que é outplacement e por que esse termo está ganhando atenção das empresas em todo o mundo?

Então é importante lembrar o peso de uma demissão e os seus efeitos na equipe, na imagem organizacional e no colaborador.

Com o objetivo de minimizar esses ruídos e danos, o outplacement é um processo de desligamento humanizado, que oferece todo o apoio para a transição ou recolocação do ex-funcionário.

Ficou interessado em implementar na sua empresa?

Neste artigo, você vai compreender com detalhes o que é outplacement e vai aprender a conduzir demissões de forma mais harmoniosa, com resultados positivos para o colaborador e para o negócio.

O que é outplacement

Outplacement é um processo de Recursos Humanos realizado na demissão do colaborador, que consiste em apoio profissional para lidar com a transição e recolocação no mercado.

Geralmente, esse serviço é contratado pelas empresas para humanizar o processo demissional dos colaboradores e garantir que encontrem uma nova oportunidade. 

No mercado, há várias agências e consultorias especializadas em outplacement, que utilizam técnicas como:

  • Assistência psicológica para lidar com a ansiedade e estresse da demissão
  • Comunicação de benefícios durante a transição
  • Aconselhamento profissional para novas oportunidades de carreira
  • Treinamento para entrevistas
  • Auxílio na busca de vagas.

O termo outplacement foi criado na década de 1980, por James E. Challenger, fundador da consultoria norte-americana Challenger, Gray & Christmas.

Na época, as transformações econômicas levaram muitas empresas a processos de downsizing (reestruturação), dispensas coletivas e lay-offs (suspensão temporária de contratos de trabalho).

Nesse cenário de crise, as organizações sentiram a necessidade de oferecer algum tipo de assistência aos funcionários que estavam sendo desligados.

Assim, surgiu o outplacement, que até hoje é um processo importantíssimo para apoiar os ex-funcionários e assegurar a reputação da empresa no mercado, como veremos a seguir.

Por que adotar o outplacement

Há várias razões para adotar o outplacement na sua empresa, que vão além da humanização das demissões.

Confira quais são elas: 

Sustentação da experiência do colaborador

Se a sua empresa tem orgulho de oferecer uma experiência do colaborador diferenciada, não vale a pena pôr tudo a perder na demissão.

Aliás, esse é um dos momentos mais delicados para empresa e profissional, que exige atenção redobrada para não gerar ressentimentos.

Por isso, o outplacement é a solução ideal para uma transição tranquila e sem estresse, que garante uma experiência de qualidade da contratação ao eventual desligamento. 

Preservação do employer branding

Seu employer branding depende do outplacement para manter a imagem da sua empresa intacta, garantindo a reputação como marca empregadora.

Com certeza, você já se deparou com críticas e comentários negativos sobre empresas publicadas por ex-funcionários em sites como o Glassdoor.

Essa é a consequência de não tratar a demissão de forma profissional: abalos na imagem da empresa e queda na atratividade para os novos talentos. 

Melhora na retenção e engajamento

Além de apoiar o colaborador demitido, o outplacement também é essencial para transmitir uma boa impressão aos funcionários que ficam.

Afinal, uma demissão de um colega de trabalho pode gerar insegurança e estresse na equipe, principalmente se o processo for mal conduzido.

Para evitar o clima de insatisfação, é melhor apostar no outplacement para garantir sua retenção de talentos e engajamento dentro da empresa. 

Como implementar o outplacement na sua empresa

Você pode contratar uma empresa especializada em outplacement ou implementar o processo por conta própria — depende da estrutura e objetivos do seu RH.

Confira o passo a passo para aplicar o conceito.

1. Planeje a demissão em detalhes

O processo de outplacement começa com o planejamento da demissão, que deve ser programada com antecedência pelo RH.

Para isso, você deve levar em conta os seguintes pontos:

  • Escolher um responsável apropriado para comunicar a demissão em reunião particular (geralmente, o superior imediato)
  • Avaliar as condições físicas, psicológicas e econômicas do profissional 
  • Agendar uma data coerente (que não seja uma data comemorativa ou início da semana, por exemplo)
  • Definição do pacote de benefícios e procedimentos.

2. Comunique a desvinculação 

Com tudo pronto, é hora de dar a notícia ao profissional da forma mais objetiva e honesta possível. 

Na reunião, o responsável deve apresentar as justificativas e deixar claro que o ex-colaborador terá todo o apoio na transição, para evitar a sensação de desamparo e minimizar o impacto emocional.

Além disso, é importante comunicar os benefícios e trâmites da demissão, incluindo o acerto de contas e possíveis vantagens que a empresa pode oferecer (Ex.: prorrogar um plano de saúde ou direito ao uso de equipamentos). 

3. Identifique os objetivos do ex-colaborador

O próximo passo do outplacement é descobrir quais são os objetivos profissionais do ex-colaborador.

É aqui que o processo se diferencia da simples recolocação, pois a pessoa pode escolher outros rumos além de buscar um novo emprego na área.

Por exemplo, há ex-funcionários que decidem abrir seu próprio negócio depois da demissão, trabalhar como freelancers ou mesmo mudar de área. 

Logo, você deve estar pronto para aconselhar e orientar esse profissional em qualquer direção. 

4. Conduza o processo de transição ou recolocação

Por fim, o responsável pelo outplacement deve acompanhar o ex-colaborador pelo tempo necessário à recolocação ou transição. 

Se a escolha for buscar um novo emprego, você terá que ajudá-lo com a preparação para entrevistas, orientações sobre o mercado e elaboração de plano de carreira, além da busca de vagas.

Esse processo inclui instruções de marketing pessoal, análise de objetivos de vida, divulgação de currículo e treinamentos para negociação de salários, por exemplo. 

Em alguns casos, a empresa também pode oferecer uma consultoria para abertura de negócio próprio e indicar o ex-funcionário em outra empresa.

Enfim, o propósito é fazer com que esse ex-colaborador saia satisfeito e encontre seu caminho no mercado, levando consigo uma opinião positiva.

Você pode, inclusive, recomendar a Revelo no seu outplacement. 

Assim, ele poderá ser encontrado por outras empresas de alto nível, e certamente ficará satisfeito com a nova vaga.

Seja qual for sua estratégia, lembre-se: o relacionamento com a empresa não termina na demissão — e é melhor que seus ex-colaboradores tenham boas histórias para contar

Related Posts