Saiba quem é e o que faz um profissional de gente e gestão

3
Share

Já ouviu falar no profissional de Gente e Gestão?

O mundo corporativo passa por mudanças cada vez mais intensas. Essa tendência se reflete também na área de Recursos Humanos, em que o termo “profissional de RH” está dando lugar à denominação “profissional de gente e gestão”.

Essa evolução é resultado de uma modificação na forma de administrar o capital humano. Antes, o foco era controlar o trabalho dos funcionários. Agora, é dar condições para que os colaboradores atinjam os resultados desejados.

Ou seja, deve haver uma parceria entre o RH e as demais unidades da organização. O diálogo e a troca de ideias precisam prevalecer em direção aos objetivos da empresa.

Neste post, abordaremos as ações do novo profissional de Recursos Humanos e a origem do termo Gente e Gestão.

Entenda o que faz o profissional de Gente e Gestão

Esse profissional tem uma atuação que abrange os níveis gerenciais e operacionais. No primeiro, o foco está mais ligado à liderança dos colaboradores com atividades que visam a atingir os objetivos de longo prazo.

Atualmente, essa iniciativa envolve os diretores e gerentes de Gente e Gestão. Eles têm, como atribuições, criar, aprovar e gerenciar políticas para os funcionários e os processos mais relevantes de uma área.

No segmento operacional, estão os empregados que fazem a gestão de pessoas no dia a dia. Essa ação envolve, por exemplo, os recrutadores, os analistas e os assistentes de Gente e Gestão.

Esses colaboradores são fundamentais para que o RH possa desenvolver projetos para melhorar a qualidade de vida no ambiente de trabalho. Por isso, eles precisam ser valorizados e ouvidos para a empresa atingir uma performance mais expressiva.

O profissional de Gente e Gestão é responsável por fazer uma série de ações, como:

  • Acompanhar os indicadores de desempenho
  • Atuar na formação de equipes de sucesso
  • Implantar políticas de saúde e segurança no trabalho
  • Integrar novos talentos
  • Promover atividades de treinamento e desenvolvimento
  • Recrutar e selecionar pessoas.

Para essas tarefas serem devidamente executadas, é necessário que o colaborador seja capacitado e esteja atento às novas tendências do mundo corporativo e ao comportamento dos funcionários. Afinal, um erro pode prejudicar bastante o rendimento de empresa.

Origem da área de Gente e Gestão

Uma das primeiras empresas a adotar o departamento de Gente e Gestão foi a Ambev, na década de 1990. Influenciada por Vicente Falconi, a companhia passou a utilizar iniciativas voltadas para a gestão de qualidade total, envolvendo o redesenho e a melhoria dos processos de produção.

Essa atividade ficou, no começo, sob a responsabilidade da gerência de qualidade, que depois foi integrada ao departamento de Gente da Ambev. O conceito de qualidade total, aos poucos, passou a fazer parte de todas as áreas da organização. Essa postura propiciou que os funcionários criassem um ambiente favorável para práticas, como PDCA, 5S, SDCA etc.

Essa conjuntura fez com que o profissional de Gente e Gestão passasse a ter uma atuação direcionada para atingir as metas, formando o time certo e auxiliando os funcionários a trabalharem de forma correta. Assim, o gestor de pessoas consegue bons resultados para a empresa por meio da equipe e não de maneira independente ou isolada.

5 dicas para o profissional de Gente e Gestão

Quais serão as principais competências e características para o profissional de gente e gestão contribuir para uma empresa conquistar uma posição de prestígio? A resposta está nas 5 dicas que apresentaremos para exercer essa função de forma exemplar.

1. Conhecimento técnico

Não basta mostrar boa vontade. É necessário ter informações sobre como gerenciar os processos da área (recrutamento, avaliação de desempenho, programas voltados para a qualidade de vida dos colaboradores etc.).

Se não houver uma formação acadêmica sólida e a busca por conhecimento (leitura de livros e participação em eventos e capacitações), o profissional não atinge um desempenho notável.

2. Relacionamento interpessoal

Conviver bem com as pessoas é uma característica indispensável para um profissional da área. Se não tiver habilidade para se relacionar com os funcionários, é inviável motivá-los e torná-los mais produtivos.

Um gestor de RH precisa ser uma referência de postura e de ética dentro da empresa. Ou seja, deve ser um exemplo de como a companhia deseja que os funcionários se comportem no ambiente de trabalho.

3. Compromisso com resultados

A acomodação deve passar longe de quem atua nessa área. O foco em resultados deve fazer parte da rotina para que as metas sejam concretizadas.

Procurar a melhoria contínua é uma obrigação no cenário atual, porque é uma forma de compreender as mudanças no mercado de trabalho e inserir novas tecnologias para tornar a corporação mais eficiente.

4. Capacidade de inovar

Obter conhecimento técnico e contar com a simpatia dos colaboradores são fatores positivos para um profissional de gente e gestão. Por outro lado, isso não é o suficiente para superar as expectativas da empresa. Hoje, é crucial conhecer as principais tendências do mercado para avaliar como inovar e surpreender o público-alvo.

A adoção de softwares para o gerenciamento dos serviços, automação de tarefas e identificação de talentos é uma ação que contribui para a companhia ter mais chances de superar a concorrência.

5. Sabedoria para ajudar na evolução da equipe

Não é simples lidar com pessoas, pois a vaidade e o orgulho, muitas vezes, podem afetar a relação entre os membros de um departamento. Por isso, o gestor deve ter bastante habilidade para dar e receber feedbacks dos funcionários.

Essa ação deve ser feita com profissionalismo e bom senso. O responsável da área deve se colocar no lugar do empregado ao apontar os pontos positivos e os fatores a serem aperfeiçoados. Dessa maneira, é possível conquistar a confiança de todos, o que interfere bastante no rendimento da equipe.

O profissional de Gente e Gestão precisa ter um olhar atento para assimilar como a tecnologia e as relações humanas impactam no ambiente corporativo. Essa ação é essencial para identificar as melhores ações para a empresa ser mais competitiva.

Se você gostou deste post ou tem dúvidas sobre as novas tendências do RH, deixe o seu comentário. A sua contribuição é muito valiosa para nós.

Related Posts
3 Comments
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.