Qualificação profissional demais pode atrapalhar?

0
Share

Excesso de qualificação profissional pode determinar o fracasso de candidatos em processos de recrutamento e seleção. Mas será que alguns desses talentos não seriam úteis para o sucesso e o futuro do negócio?

Por um lado, o profissional “super qualificado” (ou overqualified, em inglês) representa um diferencial competitivo para a empresa contratante.

Por outro, traz o medo de uma insatisfação do contratado que pode causar a baixa produtividade ou saída do emprego.

Para aproveitar o potencial do talento e reduzir a margem de erro, é preciso que o processo seletivo seja conduzido de forma clara e objetiva e que uma vez que ele for contratado, a pessoa possa contar com um ambiente e gestores que a estimulem e liderem.

Quando esses requisitos são cumpridos, a qualificação profissional “em excesso” pode ter diversos resultados positivos:

  • Produtividade maior
  • Novas soluções para antigos problemas
  • Atração de mais talentos
  • Potencial para a formação de um líder.

A seguir, vamos entender cada um desses pontos e os desafios ao lidar com profissionais “super qualificados”.

Qualificação profissional em excesso?

O excesso de qualificação profissional pode se tornar um problema para o setor de Recursos Humanos caso a contratação não tenha sido devidamente conduzida.

Veja alguns dos desafios que é preciso enfrentar nesses casos:

  • Candidato recebia salário maior no emprego anterior do que o anunciado nesta vaga
  • Tarefas designadas parecem simples demais para o novo contratado
  • Colegas do novo contratado se sentem ameaçados por sua experiência
  • Cargo se torna apenas uma ocupação provisória enquanto não surge oportunidade melhor
  • Profissional rejeita ordens dos gestores e sugere linhas alternativas de ação.

Esses são apenas alguns dos desafios que os gestores encontram ao lidar com o excesso de qualificação profissional.

Mas, então, como prevenir essas ocorrências sem abrir mão de um talento que pode acelerar o crescimento da empresa?

É o que veremos a seguir.

Como entrevistar um profissional com alta qualificação 

Se você está considerando a contratação de um profissional que parece qualificado demais para a vaga, veja algumas diretrizes que poderão ajudar nesse processo:

1. Seja direto e objetivo

Na seleção, não adianta tentar colorir demais a função e as demandas que a vaga terá.

É melhor que o candidato saiba exatamente qual é o trabalho, para que decida se quer investir tempo, dedicação e esforço ao emprego. É importante que haja transparência e honestidade nessa conversa.

2. Questione o interesse

Qual é o motivo para que esse candidato com alta qualificação profissional esteja interessado na vaga?

Pergunte e tente entender.

Talvez ele tenha um grande desejo de trabalhar na sua empresa, por exemplo, por admirar seu produto.

Ou talvez ele queira mudar um pouquinho os rumos de sua carreira e se dedicar à área daquela vaga. Há algumas possibilidades que você pode nem ter considerado e que oferecem uma explicação interessante.

3. Investigue o histórico

Por meio do currículo e do histórico do candidato, investigue seu comportamento nas empresas por onde ele passou.

Será que essa qualificação em excesso já o atrapalhou em outros lugares?

Será que o seu comportamento em outras oportunidades é a razão por ele estar batendo em sua porta?

Além disso, não esqueça de investigar a veracidade das informações constantes no CV.

4. Anuncie qual é o salário

A menos que você vislumbre vagas alternativas e uma reestruturação de posições para acomodar o candidato em sua empresa (medida que deve ser arquitetada com cuidado), você terá que oferecer a ele o mesmo salário que anunciaria a um profissional muito menos qualificado.

Se esse é o caso, vale a pena comunicar logo qual é o valor e remover qualquer expectativa fora da realidade.

5. Converse sobre a função

Será que esse talento com alta qualificação profissional sabe exatamente qual será a sua função?

Na seleção, além de explicar com detalhes tudo que o candidato terá que fazer na vaga anunciada, pergunte a ele como se sente, quais são suas impressões do tipo de trabalho, como ele vê aquelas demandas e se aquele cenário o empolga.

Além disso, vale a pena ouvir ideias sobre a função e se ele tem alguma experiência anterior que o motive e credencie para estar tão interessado nesse emprego.

Como liderar o colaborador com alta qualificação profissional

A crença em muitas empresas é que um colaborador com altíssima qualificação profissional vai se sentir insatisfeito, causar problemas e deixar o emprego em pouco tempo.

Mas, como você pode imaginar, essa situação não se concretiza sempre, e o risco de uma má contratação não se restringe apenas a quem tem grande experiência e excelente formação.

Mesmo assim, a relação do chefe com um empregado acima da média deve ter alguns cuidados. Confira abaixo alguns dos principais:

Ofereça alguma liberdade de criação

Um profissional muito qualificado tende a resolver tarefas operacionais com mais facilidade e contar com algum tempo livre para pensar em soluções diferentes para os problemas e desafios do cotidiano.

Por isso, se possível, ofereça uma janela de oportunidade para que o empregado vá além daquelas funções mais burocráticas, desde que, claro, esteja cumprindo adequadamente todas as demandas inerente ao trabalho.

Peça a sua opinião

Pelo mesmo motivo do tópico anterior, vale criar o hábito de conversar com esse profissional e pedir sua opinião sobre problemas e processos. Com a experiência dele, é possível que você ganhe um auxílio valioso e um braço direito em diversas questões do dia a dia.

Dê ordens detalhadas

Um profissional super qualificado tende a processar as informações em um nível mais elevado de compreensão e, por isso, lida melhor com uma carga elevada de dados e o raciocínio por trás da tomada de decisões.

Essa argumentação não deve ser uma justificativa para a ordem, claro, mas um embasamento que oferecerá linhas de atuação nas quais o empregado terá margem para entregar mais resultados.

Controle as ações do colaborador

É importante que você não pense que o cuidado no processo seletivo encerra o seu papel no devido aproveitamento do profissional.

Para que ele cumpra suas funções e não se exceda em problemas paralelos, você precisa, pelo menos no início, monitorar de perto as ações desse supertalento.

Nessa hora, evite que ele tome para si a liderança de uma equipe que já tem um gestor e que, por sua qualificação, ele exija algum tratamento diferenciado no cumprimento de horários e tarefas.

Tome cuidado no trato com os colegas

Evite o erro de tratar esse supertalento com de forma tão diferenciada, que vá causar desconforto em seus colegas.

Essa é uma prática para a qual você deve prestar bastante atenção, pois pode causar danos na sua relação com os outros colaboradores.

Então, nas suas interações, tente valorizar a todos e reconhecer a importância de cada um dos colaboradores.

Gostou das dicas para não deixar que a qualificação profissional elevada atrapalhe a aquisição de talentos para a sua empresa?

Então faça o seu cadastro na Revelo e encontre os melhores candidatos para a sua vaga.

Related Posts