Angular: confira o guia completo sobre esse framework

0
Share

Saiba tudo sobre o framework Angular no guia completo sobre essa tecnologia cada vez mais utilizada por desenvolvedores e empresas de todo o mundo. Confira!

Introdução

Se você trabalha com desenvolvimento, certamente já pensou em trabalhar com Angular. Afinal, esse é um dos frameworks mais populares entre as empresas e desenvolvedores para construir aplicativos dinâmicos.

Portanto, existem muitas oportunidades para profissionais desta área. Neste artigo, você vai conhecer um guia completo sobre Angular, e o que você precisa saber sobre esse framework para conquistar a oportunidade ideal na Revelo. Vamos conferir?

O que é o Framework Angular?

A esquerda texto o que é framework angular e a direita rapaz de camisa xadrez com a mão no queixo

O Angular é uma plataforma de aplicações web de código-fonte aberto e front-end baseado em TypeScript. Sua primeira versão, Angularjs, foi desenvolvida em 2009 por Miško Hevery, engenheiro da Google.

Em 2016, foi criada a segunda versão reescrita pela equipe Google, o Angular 2 adota a linguagem TypeScript, possibilitando projetos melhores estruturados e mais fáceis de manter.

Por exemplo, criando conteúdo dinâmico e ligação direta dos dados, conhecida como two-way data-binding, com a possibilidade para sincronização automática de modelos e visualizações. Antes do AngularJS surgir, não era tão simples criar essas páginas sem o auxílio de um framework.

Além disso, a estrutura prevê recursos para o desenvolvimento de Single Page Applications (SPA). Ou seja, uma página web única com o objetivo de oferecer a experiência ao usuário semelhante ao aplicativo desktop.

Dessa forma, os desenvolvedores que utilizam esse framework conseguem alcançar a combinação certa de design e interatividade, criando uma experiência de front-end ainda mais positiva.

Principalmente, torna o trabalho dos desenvolvedores mais ágil, pois reduz a quantidade de código necessária para escrever uma sintaxe e criar as páginas dinâmicas. 

Vantagens do framework Angular

Entenda a seguir o que impulsionou o aumento do uso do Angular entre os desenvolvedores e a popularidade geral da estrutura no mercado.

Confira 5 principais vantagens:

1. Legibilidade mais simples

Versões mais recentes do framework usam Typescript, uma linguagem projetada para ajustar e manipular o Javascript original de maneira legível. 

Em outras palavras, é um pouco mais simples de ler e seguir, com isso, os desenvolvedores podem entender o código que escrevem e serão mais produtivos.

2. Test-Friendly

As peças do aplicativo são fáceis de controlar e, como as unidades ou elementos, são independentes uns dos outros, com isso, o teste é mais simples. 

Para isso, o desenvolvedor pode confirmar e otimizar o desempenho de cada aplicativo no menor nível, em uma sequência ordenada.

3. Modular

Angular divide o código em diferentes buckets que a maioria dos desenvolvedores conhece por módulos. Com componentes separados, os aplicativos funcionam melhor, sendo possível criar blocos reutilizáveis ​​que são muito mais fáceis de organizar.

4. Configuração padrão

Utiliza diversos recursos de IU declarativos suportados e testados pelo Google. Os desenvolvedores podem inserir vários componentes de interface do usuário que a comunidade Angular e o ecossistema profissional já criaram, ajudando a aumentar os fluxos de trabalho.

5. Código consistente

O framework usa uma arquitetura simples MVC (model-view-controller para AngularJS) ou MVVM (model-view-viewmodel) que não precisa criar código adicional para conectar controladores ou componentes. 

O código consistente é fundamental para reduzir erros e manter a eficiência. Com isso, o desenvolvedor utiliza menos código, tornando as coisas mais leves e rápidas.

É difícil aprender Angular?

Esse é um framework considerado complexo pela comunidade de desenvolvedores. Desse modo, para começar a utilizar, é preciso ter conhecimento sobre: WebPack, Configurar Módulos Node.js, NPM, e TypeScript.

Como citamos acima, é um framework JavaScript. Portanto, é essencial compreender o básico de programação da linguagem JavaScript antes de aprender esse framework.

Em geral, com conhecimento prévio nas linguagens relacionadas ao framework, a aprendizagem pode evoluir mais rapidamente. No entanto, a complexidade do Angular exige bom conhecimento para começar a trabalhar.

Para quem deseja aprender mais sobre o assunto, este é o link da documentação oficial para se aprofundar ainda mais nesta ferramenta.

O que é um programador Angular?

a esquerda ilustração com uma mãe arrumando ferramentas e a direita a frase o que é programador angular

Em resumo, esse profissional é responsável por elaborar a identidade visual de sites e aplicativos. Para isso, precisa ter conhecimento nas linguagens citadas acima, além do entendimento básico de Design, Arquitetura da Informação e Experiência do Usuário (UX).

Todos esses conhecimentos são necessários, pois o programador Angular é responsável pela experiência do usuário, pois constrói as páginas que os usuários finais interagem.

Além disso, são responsáveis por monitorar o desempenho dos projetos e observar os possíveis problemas de usabilidade. Para isso, devem trabalhar em interface com os times de web designers e desenvolvedores back-end, tudo para otimizar a usabilidade.

Diferença entre Angular e Angular JS

a esquerda a frase diferenças entre angular e angular JS e a direita a ilustração da logo do angular e angular JS

O Angular JS foi a primeira versão do framework Angular, desde então, uma série de versões novas e reformuladas do Angular 2+ foram lançadas para ajudar a resolver os problemas encontrados na estrutura JS original.

Tanto o Angular 2, quanto o JS, são estruturas de front-end destinadas a criar aplicativos da web dinâmicos. Embora ambos atinjam esse objetivo, diferem-se de três maneiras distintas, veja a seguir quais são elas:

1. Linguagem

AngularJS usa Javascript, enquanto Angular 2 usa Typescript, um superconjunto de Javascript. 

Embora, inicialmente, alguns desenvolvedores com preferência por Javascript não estimassem muito o TypeScript, as vantagens da digitação estática, legibilidade e habilidades de plataforma cruzada conquistaram a maioria dos profissionais dessa área.

2. Diretivas

AngularJS usa controladores, enquanto Angular 2 usa componentes. Os desenvolvedores usam controladores para definir como uma interface se comporta, por exemplo, o que ocorre quando alguém clica em um botão.

Os componentes do Angular 2 funcionam da mesma maneira, mas são isolados do ambiente, facilitando o ajuste.

3. Desempenho

O Angular 2 ajudou a resolver alguns problemas de desempenho e compatibilidade encontrados no AngularJS. Além disso, o Angular 2 opera cinco vezes mais rápido devido aos seus algoritmos aprimorados para vinculação de dados.

Existem várias outras diferenças técnicas entre as duas estruturas, como configurações de roteamento, plugins usados, complexidade geral do sistema e sintaxe de expressão.

Arquitetura do Framework

NgModules

A arquitetura de um aplicativo Angular depende de alguns conceitos básicos. Em síntese, os blocos de construção básicos da estrutura são componentes organizados em NgModules. 

Um NgModule declara um contexto de compilação para um conjunto de componentes dedicado a um domínio de aplicativo, um fluxo de trabalho ou um conjunto de recursos intimamente relacionados. 

Além disso, os NgModules coletam o código relacionado em conjuntos funcionais, desse modo, uma aplicação Angular é definida por um conjunto de NgModules. 

Todo aplicativo construído com esse framework terá um módulo raiz, chamado AppModule, que fornece o mecanismo de bootstrap para iniciar o aplicativo, em geral, um app normalmente terá muitos módulos funcionais.

Para os desenvolvedores, organizar o código em módulos funcionais diferentes auxilia no desenvolvimento e no design.

Além disso, possibilita o aproveitamento do carregamento lento, isto é, usa o carregamento de módulos sob demanda para minimizar a quantidade de código para ser carregado na inicialização.

Components

Como citamos, um aplicativo Angular possui ao menos um componente, chamado raiz, com a função de conectar uma hierarquia de componentes com o modelo de objeto de documento de página (DOM). 

Cada um dos componentes estabelece uma classe que contém dados e lógica, e está associado a um modelo HTML que define uma visualização a ser exibida em um ambiente de destino.

O decorator @Component() identifica a classe imediatamente como um componente e oferece o modelo e os metadados específicos dele.

Esses metadados configuram, por exemplo, como o componente pode ser referenciado no HTML e quais os serviços devem ser utilizados.

@Component({
 selector: ‘app-root’,
 templateUrl: ‘./app.component.html’,
styleUrls: [‘./app.component.css’],
providers: [ HeroService ]
})

Decorador de classe

Um decorador que aparece logo antes de uma definição de classe, que declara que a classe é do tipo fornecido e oferece metadados adequados ao tipo. Os seguintes decoradores podem declarar tipos de classe Angular:

  • @Component()
  • @Directive()
  • @Pipe()
  • @Injectable()
  • @NgModule()

Directives

São como marcadores no elemento DOM que comunicam ao Angular para incluir um comportamento específico. Existem três modelos de diretivas nesse framework: Diretivas estruturais, Diretivas de atributos e Componentes.

Diretivas estruturais: modificam o layout adicionando ou removendo elementos do DOM, por exemplo, NgIf e NgFor.

Diretivas de atributos: alteram a aparência ou o comportamento do elemento, componente ou outra diretiva, por exemplo, NgClass e NgStyle.

Componentes: são diretivas com um modelo.

Interpolation

Nesse framework a interpolação é usada para exibir uma propriedade do componente no HTML.

Neste caso, sua sintaxe são chaves duplas e podemos exibir qualquer tipo de dados, por exemplo, números, datas, entre outros parâmetros.

Componente

export class AppComponent {
propriedade = “Hello!!!”
}

Html

<h1>{{propriedade}}</h1>

Dependency Injection (DI)

Dependências são serviços ou objetos que uma classe precisa para desempenhar sua função. Nesse sentido, injeção de dependência, ou DI, é um padrão de design no qual uma classe solicita dependências de fontes externas em vez de criá-las.

Além disso, a injeção de dependência (DI) permite manter as classes de componentes enxutas e eficientes. O DI é conectado à estrutura e usado em todos os lugares para fornecer aos componentes os serviços.

Componentes consomem serviços, assim sendo, você pode injetar um serviço em um componente, dando acesso ao componente para essa classe de serviço.

Para isso, é utilizado o providedIn, uma propriedade do decorador @Injectable.

@Injetable({
providedIn: SomeModule
})

Angular CLI

Essa é uma ferramenta de interface de linha de comando utilizada por desenvolvedores para inicializar, desenvolver, estruturar e manter os aplicativos criados com esse framework.

É possível usar a ferramenta diretamente em um shell de comando (software independente que oferece comunicação direta) ou indiretamente através da interface do usuário interativa, por exemplo, o Angular Console.

Para exemplificar, os comandos a seguir demonstram como o uso de Angular CLI facilita o trabalho do desenvolvedor Angular. Veja alguns deles:

  • ng build: compila um aplicativo Angular em um diretório de saída.
  • ng serve: cria um servidor local HTTP para testar o aplicativo, reconstruindo as alterações do arquivo.
  • ng generate: gera ou modifica arquivos com base em um esquema.
  • ng test: executa testes de unidade em um determinado projeto.
  • ng e2e: constrói e fornece um aplicativo e executa testes de ponta a ponta.

Angular SPAs

Esse é uma Single-Page Application, uma aplicação web que roda em uma única página, semelhante a um aplicativo desktop ou mobile. Pode ser chamada de página ajax.

Usar esse framework para fazer uma SPA é uma boa alternativa, pois possui sistemas de rotas e clientes HTTP para fazer requisições a recursos externos, por exemplo, uma API.

Qual é melhor: Angular ou React?

a esquerda a ilustração da logo angular e ao lado logo do react e a direita a frase: qual o melhor Angular ou Reat?

Entre Angular ou React, a diferenciação é mínima, pois os frameworks resolvem os mesmos problemas, mas com implementações diferentes.

No entanto, é importante considerar que o React possui uma curva de aprendizado mais fácil, levando a um desenvolvimento mais rápido, enquanto o Angular é mais complexo e possui mais funcionalidades.

Ambas as tecnologias são muito robustas, mas cada frameworks tem suas peculiaridades. Às vezes, decidir pelo framework ideal pode se tornar um desafio para o gestor de tecnologia, para isso, é preciso considerar todos os pontos do projeto e os profissionais disponíveis.

Quanto ganha um desenvolvedor Angular?

O salário do desenvolvedor Angular varia conforme o nível hierárquico. Confira a seguir as médias de salário:

  • Desenvolvedor Angular Junior (1 a 2 anos de experiência) se concentra nas faixas salariais até R$4000.
  • Desenvolvedores Angular Pleno (3 a 6 anos de experiência) faixa salarial entre R$ 5000 e R$6000.
  • Desenvolvedores Angular Sênior (5 a 8 anos de experiência), em geral, os salários são acima de R$10.000.

5 Soft skills fundamentais

  1. Comunicação: esse profissional precisa ter uma boa comunicação para expressar suas ideias e propor soluções técnicas sobre o projeto.
  2. Tomada de decisão: essa habilidade é fundamental para o desenvolvedor conseguir indicar um caminho ou propor soluções assertivas para problemas que poderão surgir durante o desenvolvimento do projeto.
  3. Trabalho em equipe: a capacidade de cooperação e trabalho em equipe é essencial para esse desenvolvedor, pois uma equipe integrada poderá entregar os melhores resultados.
  4. Aprendizagem: o desenvolvedor de software precisa sempre se atualizar com as novas tecnologias do mercado.
  5. Resolução de problemas: esse profissional precisa encarar os desafios diários com eficiência para encontrar as melhores soluções.

Conclusão

Se você estiver disposto a passar por uma grande curva de aprendizado, o Angular compensa todo o esforço. Afinal, o framework foi criado pelo Google, uma empresa com vasta experiência em habilitar a produtividade e organizar o código para grandes projetos.

Por essas razões, o Angular supera outros frameworks como o Vue e o React em fatores como eficácia e eficiência. Hoje em dia, é considerada uma das tecnologias mais avançadas e crescentes para criar aplicativos de página única.

Além disso, esse framework é muito requisitado nas empresas do mundo todo. Por isso, os candidatos com essas habilidades são escolhidos pelos recrutadores para oportunidades de trabalho promissoras em grandes empresas.

Confira 7 razões para aprender Angular:

  1. É uma das tecnologias do Google;
  2. Fácil de aprender, se você estiver familiarizado com Javascript e UI;
  3. Atualmente, Single Page Applications (SPA) é a tendência do mercado;
  4. Ótimo framework, se você deseja aumentar suas oportunidades de carreira;
  5. Typescript que ajuda você a criar design de front-end baseado em OOPS;
  6. Existem muitos recursos disponíveis para aprender e usar.
  7. É uma habilidade requisitada em empresas do mundo todo.

Revelo: sua plataforma de recrutamento tech

Se você está em busca de uma oportunidade na área de tecnologia, na Revelo você encontra oportunidades para desenvolvedor Angular em empresas do Brasil e do exterior.

Basta se cadastrar na Revelo, e ficar disponível para receber convites de entrevistas. Além disso, com a opção Revelo Remoto, você poderá participar do processo seletivo de forma digital, desde a entrevista até a assinatura do contrato.

Experimente e encontre sua próxima oportunidade profissional!

Related Posts