5 técnicas de recrutamento e seleção

0
Share

Há um universo de técnicas de recrutamento e seleção para você escolher.

Hoje, com os avanços tecnológicos e a revolução do RH, ninguém precisa ficar preso somente aos métodos tradicionais.

É claro que muitas estratégias clássicas ainda funcionam, e nem todas as tendências serão adequadas à realidade da sua empresa.

Mas a disputa por talentos pede um esforço de inovação no recrutamento.

Que tal encontrar meios mais eficientes de encontrar, atrair e reter talentos?

Se você anda precisando renovar o processo seletivo, este guia é um ótimo ponto de partida:

  • Principais técnicas utilizadas no recrutamento e seleção
  • 5 técnicas em alta para buscar e atrair talentos
  • Como aplicar as técnicas nos processos seletivos
  • O papel da tecnologia no recrutamento e seleção.

Quer melhorar seus processo seletivos? Leia até o fim e fique por dentro das novidades.

Principais técnicas de recrutamento e seleção

Antes de listar as técnicas em alta para 2019, é importante rever as estratégias que já funcionam e não serão abandonadas tão cedo pelo RH.

Confira algumas das principais.

Programas de indicação

Os programas de indicação internos continuam no topo das técnicas mais eficientes de recrutamento e seleção.

De acordo com a Talent Lyfit, os profissionais contratados por indicação dos colaboradores tendem a permanecer mais tempo nas empresas.

Enquanto as candidaturas de sites de empregos rendem 22% de chance de retenção, a porcentagem dos indicados é mais que o dobro: 45%.

Outra vantagem do método é a redução de custos com o recrutamento, uma vez que a confiança no candidato indicado reduz a burocracia do processo de seleção.

Além disso, os colaboradores que indicaram o novo profissional têm a sensação de dever cumprido após a contratação, o que contribui para melhorar o clima organizacional.

Área de carreiras no site

O famoso “trabalhe conosco” também continua obrigatório para as empresas, que disponibilizam canais exclusivos para o envio de candidaturas e divulgação de vagas no site institucional.

Na verdade, as grandes empresas já contam com portais exclusivos de carreiras, voltados à promoção da marca empregadora ou employer branding (depois voltamos a esse termo).

Quanto mais a empresa for reconhecida como um ótimo lugar para se trabalhar, mais chances terá de receber várias candidaturas em sua área específica para carreiras online.

Eventos de recrutamento

Muitas empresas realizam eventos de recrutamento para captar novos talentos, com ótimos resultados.

Para usar essa técnica, você pode organizar seminários, workshops ou mesmo um “open house” na empresa para receber potenciais candidatos e aumentar o pool de talentos.

Atualmente, uma tendência comum é organizar hackathons, que são maratonas de desenvolvimento e inovação focadas em atrair os disputados profissionais de TI.

Publicação de vagas online

A publicação de vagas online também já se tornou um clássico do recrutamento e seleção, que utiliza as principais plataformas de empregos para dar visibilidade às oportunidades.

Há plataformas gratuitas e pagas, além de sites especializados em indexar vagas de outros sites e ampliar ainda mais o alcance dos anúncios.

Porém, o que caracteriza um site de publicação de vagas é a restrição de funcionalidades, pois essas soluções são voltadas exclusivamente para a divulgação e recebimento de candidaturas.

Para outras funções mais complexas como triagem de candidatos e gestão do recrutamento, é preciso buscar por soluções mais completas.

Contratação de headhunters e consultorias

Por fim, a contratação de headhunters e consultorias de recrutamento ainda é uma prática comum para quem prefere terceirizar o processo seletivo.

Esses profissionais e empresas auxiliam na busca, atração e seleção de candidatos com o perfil desejado para a vaga.

Para isso, estudam as características da empresa, analisam as competências necessárias e procuram por profissionais compatíveis em redes de contatos e outros canais.

O método pode ser mais prático, mas também costuma ter um alto custo, além de impossibilitar a construção do pool de talentos próprio da empresa.

Entrevistas presenciais

Embora as tendências falem em entrevista online e por vídeo, as conversas presenciais não perderam seu lugar no processo seletivo.

Isso porque as entrevistas estruturadas ainda são a melhor maneira de avaliar todos os aspectos do candidato, especialmente em relação às competências comportamentais e valores.

No entanto, é melhor deixar esse recurso para as últimas etapas, de modo a agilizar o processo.

5 técnicas de recrutamento

Agora sim, é hora de conhecer as técnicas de recrutamento da vez.

Acompanhe as tendências globais na área.

1. Inbound recruiting

Você já ouviu falar em inbound marketing?

Basicamente, é uma estratégia de marketing que inverte a lógica clássica do mercado: as empresas buscam atrair o interesse dos clientes ao invés de correr atrás deles.

Para isso, as organizações criam conteúdos valiosos e usam estratégias digitais para atrair, nutrir e converter leads (potenciais clientes que interagem com a marca) em clientes.

Ao aplicar esse método ao recrutamento, temos o inbound recruiting, que consiste na estratégia de atrair, converter e engajar talentos para participar dos processos seletivos.

Você pode fazer isso investindo na criação de materiais ricos do interesse de seus candidatos-alvo, nutrindo constantemente esse público com informações relevantes para despertar o desejo de trabalhar em sua empresa.

O marketing de recrutamento já é uma tendência geral, e o inbound vem para aproximar ainda mais os talentos e melhorar o relacionamento da empresa com seus potenciais candidatos.

2. Pool de talentos

O pool de talentos é outro método eficiente de recrutamento atual, que consiste na criação de uma base de dados com os melhores candidatos em potencial.

Esse novo conceito substitui o tradicional banco de talentos, que normalmente é construído com base nas candidaturas recebidas em outros processos.

No pool de talentos, são incluídos todos os profissionais que já se candidataram para vagas e tiveram alguma interação com os processos seletivos da empresa, mas não para por aí.

Essas bases complexas também são alimentadas com perfis de candidatos encontrados na web, que a própria empresa busca para ampliar seu catálogo de talentos.

Imagine poder escolher entre vários profissionais de alto nível na própria base da empresa?

No livro Work Rules! (Grand Central Publishing, 2015), o ex-diretor de gestão de pessoas do Google explica como a gigante da tecnologia usou o pool de talentos para contratar os gênios da sua área.

Esse é o objetivo do pool de talentos, que torna o recrutamento muito mais ágil.

3. Recrutamento social

Ao menos 84% das empresas já usam as redes sociais para encontrar e atrair candidatos, segundo uma pesquisa da SHRM.

É por isso que recrutamento social está entre as técnicas inovadoras do momento para encontrar os melhores profissionais.

Nas redes sociais como Facebook e Linkedin, é possível publicar vagas com ótimo alcance, de forma gratuita (com exceção das opções avançadas do Linkedin).

O site conta com mais de 560 milhões de usuários.

A vantagem desse tipo de recrutamento é a possibilidade de estreitar o relacionamento com os candidatos e fazer buscar a partir de critérios como formação, experiência e competências.

4. Recrutamento orientado por dados e people analytics

No recrutamento orientado por dados, as decisões são tomadas com base em dados coletados, analisados e interpretados por ferramentas tecnológicas.

O people analytics, por sua vez, é a inteligência de dados aplicada à gestão de pessoas, que permite analisar e prever o comportamento dos colaboradores por meio dos dados.

Logo, esses dois conceitos prometem transformar o recrutamento ao mapear os candidatos por meio de algoritmos, facilitando todo o processo seletivo.

Além disso, as tecnologias em people analytics permitem que as métricas de RH sejam avaliadas instantaneamente, processando uma grande quantidade de dados e gerando relatórios completos sobre o desempenho dos processos seletivos.

Por exemplo, uma empresa pode usar as ferramentas analíticas para identificar a evolução da qualidade de contratações, tempo para preenchimento de vaga e taxa de retenção.

De acordo com o relatório Job Market Trends: Five Hiring Disruptions to Watch in 2019 da Glassdoor, a previsão é que o recrutamento ocorra pela combinação de dados.

Assim, os algoritmos vão identificar automaticamente as vagas que mais combinam com os candidatos e gerar “matches” para agilizar o recrutamento.

5. Promoção da flexibilidade

No que diz respeito às técnicas para atração de candidatos, a tendência número um é a flexibilidade.

O relatório Global Talent Trends 2019 do Linkedin mostrou que 72% dos profissionais de Rh acreditam que a flexibilidade no trabalho é a segunda maior tendência global, atrás apenas das soft skills.

Além disso, o Bureau of Labor Statistics divulgou que mais de 35% da força de trabalho norte-americana já é formada pelos chamados gig workers, que são trabalhadores autônomos e freelancers.

Essas tendências apontam para o fortalecimento da gig economy ou economia dos “bicos”, que anda lado a lado ao conceito de flexibilidade no trabalho.

Os colaboradores querem horários flexíveis, jornadas personalizadas e inclusão do home office, para facilitar a conciliação da vida pessoal com a profissional.

Não à toa, a quantidade de vagas publicadas no Linkedin que mencionam a flexibilidade aumentou 78% desde 2016.

Isso mostra que os recrutadores já estão usando seus ambientes flexíveis com o argumento para atrair os talentos das novas gerações.

Como aplicar as técnicas de recrutamento e seleção

Para acompanhar as tendências em recrutamento e seleção, é preciso preparar a empresa para implementar as novas técnicas.

Confira nossas dicas para aplicar as novidades.

Automatize o RH

Para que o RH consiga se dedicar às técnicas estratégicas de recrutamento e seleção, é preciso deixar para trás a burocracia e as tarefas repetitivas.

Para isso, basta adotar soluções tecnológicas de automação, como os ATS (Applicant Tracking Systems).

Esses sistemas automatizam tarefas como o cadastro de candidatos, envio de e-mails, triagem de currículos e outras funções que tomam um tempo precioso dos profissionais quando realizadas manualmente.

Além disso, compilam os dados necessários para a avaliação dos processos seletivos com base em indicadores de desempenho.

Planeje o recrutamento e seleção

Todo o processo seletivo deve ser cuidadosamente planejado, desde a abertura da vaga até a contratação.

Por isso, você precisa instituir padrões e métodos que envolvam a definição de objetivos e criação de um roteiro para cada etapa do recrutamento e seleção.

Isso não significa engessar o processo, mas criar procedimentos que tornem o recrutamento mais rápido e efetivo.

Alinhe o recrutamento aos objetivos estratégicos

É essencial que os objetivos do recrutamento e seleção estejam alinhados à estratégia da organização.

Isso porque o RH deixou de ser visto como uma área burocrática e ganhou destaque na inteligência empresarial, sendo crucial para o sucesso do negócio.

Logo, cabe ao RH garantir que a empresa está agregando as competências certas ao capital humano, que vão pavimentar o caminho para o crescimento.

Capacite a equipe

Por fim, a equipe do RH deve ser capacitada para lidar com os novos paradigmas da área.

Hoje, os profissionais de Recursos Humanos estão assumindo seu papel à frente da inteligência em recrutamento e seleção, promovendo a integração com outras áreas da empresa e auxiliando diretamente na tomada de decisão gerencial.

Por isso, é fundamental que o treinamento e desenvolvimento contemple o crescimento profissional desses colaboradores, responsáveis pelo patrimônio intelectual da organização.

Tecnologia para recrutamento e seleção

Ficou claro que a adoção das novas técnicas de recrutamento e seleção passa, necessariamente, pela tecnologia.

Basta observar que a maior parte do processo seletivo já se baseia no mundo digital, principalmente no que diz respeito à busca e atração de candidatos em potencial.

Para lidar com a imensidão de dados gerados na web, é preciso contar com ferramentas que coletem, analisem e interpretem toda essa informação, que mais tarde será traduzida em insights para o recrutamento.

Para isso, você precisa de soluções tecnológicas capazes de automatizar tarefas, aplicar a inteligência de dados e lidar com o Big Data.

Se quiser uma solução completa que reúna todos esses elementos, vale a pena experimentar a Revelo.

Nossa plataforma oferece um amplo banco de profissionais de alto nível, pré-selecionados por meio de testes e análises criteriosas.

Para isso, utilizamos o machine learning e a inteligência artificial, que potencializam as avaliações e comprovam as competências dos candidatos.

Desse modo, você consegue reduzir em até 70% o tempo de contratação e tem a garantia de qualificação.

Gostou das dicas e técnicas de recrutamento e seleção?

Compartilhe este artigo em suas redes sociais.


Related Posts